AP
AP

Grandes jogos da Copa do Mundo de 1934

Além da final entre Itália e Checoslováquia, a disputa do terceiro lugar entre Alemanha e Áustria foi marcante

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

A segunda edição da Copa do Mundo já provou que esporte e política caminham juntos. Sem a poderosa seleção uruguaia, que boicotou a copa por causa da ausência de vários países europeus quatro anos antes, a Itália teve seu caminho facilitado para alcançar o primeiro título mundial. Jogando em casa e sob o olhar atento do ditador Benito Mussolini, a Squadra Azzurra não deixou escapar a oportunidade.

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

ITÁLIA 2 X 1 CHECOSLOVÁQUIA

Benito Mussolini exigia a conquista da Copa do Mundo pela seleção italiana e, para isso, não mediu esforços. Com isso, cinco jogadores nascidos fora da Itália se sagraram campeões em 1934: o meio-campo Luisito Monti (argentino vice-campeão da Copa de 1930), o atacante Attilio Demaría (argentino que também jogou a Copa anterior), o ponta direita Enrique Guaita (argentino), o ponta esquerda Raimundo Orsi (argentino) e o ponta direita Anfilogino Guarisi (brasileiro). Nascido em São Paulo e revelado pela Portuguesa, Amphilóquio Guarisi Marques, Filó, teve destaque no Corinthians e na Lazio e se tornou o primeiro brasileiro campeão do mundo, mesmo atuando apenas no jogo de estreia. Mas por pouco todo o esforço do "Dulce" não foi jogado fora. Os tchecos chegaram a abrir o placar e quase ampliaram a vantagem no fim da partida, mas um gol de Orsi, aos 36 minutos, empatou a disputa, apesar da reclamação tcheca de que a bola fora dominada com a mão. O gol do título veio aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação. Para alívio de Mussolini.

ALEMANHA 3 X 2 ÁUSTRIA

Alemães e austríacos disputaram apenas o terceiro lugar da Copa de 1934, mas poderiam muito bem ter disputado a taça. No estádio San Paolo, em Napoli, as duas seleção disputaram um grande jogo. Já no primeiro tempo, os alemães venciam por 3 a 1, com dois gols de Lehner. Os austríacos diminuíram na etapa final, mas não tiveram força para buscar o empate. Este foi o primeiro grande resultado da seleção alemã, que se tornou uma das maiores vencedoras de copas da história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.