Assine o Estadão
assine

Esportes

futebol

Grêmio promete identificar torcedores que cometeram racismo

Clube pretende usar sistema de câmeras do estádio para descobrir quem insultou goleiro do Santos durante jogo da Copa do Brasil

0

O Estado de S. Paulo

28 Agosto 2014 | 23h34

O Grêmio promete tomar providências para punir os torcedores que insultaram o goleiro Aranha, do Santos, com gritos racistas durante jogo da Copa do Brasil nesta quinta-feira, em Porto Alegre. O clube gaúcho quer se livrar de possíveis punições pelo acidente e para isso pretender usar o sistema de câmeras do estádio para identificar e punir os infratores.

"Não podemos ser chamados de clube racista. Essa questão foi um ato individual e a arena tem condições tecnológicas de identificar as pessoas", disse após o jogo o assessor de futebol do Grêmio, Marcos Chitolina. Imagens da transmissão da TV mostram uma torcedora gritando "macaco" para o goleiro santista, que deixou o campo reclamando dos insultos.

Chitolina fez questão de diferenciar o episódio na Arena Grêmio do episódio mais recente de racismo no Rio Grande do Sul. Em jogo válido no Estadual, o árbitro Márcio Chagas da Silva foi hostilizado por torcedores do Esportivo após partida contra o Veranópolis. O juiz foi xingado e teve o carro danificado e com bananas deixadas sobre o capô. 

O clube acabou punido com a perda de nove pontos e com isso, foi rebaixado. "O time do Esportivo não identificou os torcedores. Nós vamos tomar medidas cabíveis dentro do que manda a lei", explicou.