Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Grupo pedirá impeachment de Leco em reunião do Conselho Deliberativo do São Paulo

Torcedores e sócios-torcedores do clube afirmam ter reunido mais de 10 mil assinaturas pela saída do presidente

O Estado de S. Paulo

31 Outubro 2017 | 10h38

Um grupo de torcedores e sócior-torcedores do São Paulo levará para a reunião do Conselho Deliberativo do clube nesta terça-feira à noite um abaixo-assinado que pede o impeachment do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. A informação é da ESPN e foi confirmada pelo Estado.

O documento reúne 10 mil assinaturas, de acordo com os organizadores, e contesta decisões recentes da diretoria tricolor.  O grupo, cujo nome é Movimento Renova Tricolor, começou a reunir as assinaturas em setembro, logo que outro movimento, o Resgate Tricolor, teve uma iniciativa parecida para pedir o ex-técnico Muricy Ramalho como coordenador de futebol do Sao Paulo.

A intenção do movimento é que o abaixo-assinado seja discutido na reunião desta terça-feira e que os argumentos possam ser utilizados para embasar uma possível denúncia contra Leco no Conselho de Ética do clube. O abaixo-assinado ainda não está na pauta da reunião.

Conselheiros contatados pelo Estado, favoráveis e contrários a um eventual afastamento de Leco, minimizam o documento. Para eles, o momento do time do Brasileirão - em ascensão e se afastando da zona de rebaixamento - não é favorável para que o pedido ganhe força. O Estado apurou que a presidência do São Paulo não se sente ameaçada pelo abaixo-assinado, por considerar o pedido sem fundamento.

Depois de ficar algumas rodadas no torneio na zona de rebaixamento, o time reagiu e somou pontos necessários para se afastar do Z-4. Atulamente, o São Paulo ocupa a 11.ª colocação, com 40 pontos. Leco foi reeleito com 124 votos. José Eduardo Mesquita Pimenta teve 101. O cartola administra o S]ao Paulo desde 2015, quando derrotou Newton do Chapéu em eleição para completar o mandato de Carlos Miguel Aidar, que havia renunciado após denúncias de corrupção. O mandato de Leco vai até 2020.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.