Guarani demite o técnico Zé Mario

A última posição na Taça Cidade de Marília, quadrangular realizado no final de semana no interior de São Paulo, teve reflexo imediato no Guarani. O técnico Zé Mário foi demitido na manhã desta segunda-feira e seu substituto deve ser anunciado ainda hoje. Jair Picerni, ex-São Caetano, e Giba, ex-Jundiaí, são os mais cotados para assumir o cargo. Os dirigentes acompanharam de perto as atuações do time em Marília, no empate com o time da casa, em 1 a 1, e na derrota para o União São João, por 2 a 1. A desaprovação foi exposta numa demorada reunião ocorrida pela manhã no estádio Brinco de Ouro, quando foi definida a demissão do técnico, do auxiliar Júlio Marinho e do treinador de goleiro Luis Alberto. Da comissão técnica só permaneceu o preparador físico Altair Ramos. O time tem lutado nas recentes competições para fugir das últimas posições. O Guarani foi último colocado no Campeonato Paulista de 2001 e, no primeiro semestre, foi eliminado do Torneio Rio-São Paulo. A decisão foi tomada pelo presidente José Luiz Lourencetti e pelo vice-presidente Antonio Carlos Secacci. Mas foi comunicada para os profissionais pelo gerente de futebol, Neto Ferreira. "A mudança é normal. A diretoria achou melhor mudar já, então só estamos comunicando a todos", explicou Neto, com bastante naturalidade. A diretoria contratou 14 reforços para a disputa do Campeonato Brasileiro e esperava mais do time no quadrangular de Marília. A estréia do time na Série A será contra o Atlético Paranaense, domingo, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas.

Agencia Estado,

05 Agosto 2002 | 14h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.