Guarani muda objetivos após derrota

O Guarani mudou seus planos e objetivos dentro do Torneio Rio-São Paulo. Após perder para o Fluminense, por 2 a 0, em casa, quarta-feira, diretoria e comissão técnica não trabalham mais para ficar entre os quatro semifinalistas da competição. Mas todos acreditam que é possível atingir outro objetivo: terminar entre os seis primeiros colocados e garantir uma vaga na Copa dos Campeões. No momento, o Guarani ocupa a oitava posição, com 16 pontos, estando a apenas três pontos do quarto colocado, o Botafogo, que leva vantagem no saldo de gols sobre Vasco da Gama e Jundiaí. "É um fato a mais para nos motivar a correr atrás de pontos nos últimos quatro jogos", disse o esperançoso técnico Zé Mário, que promete estudar todas as possibilidades diante dos próximos adversários, três deles fora de casa: Santos, Palmeiras e Botafogo. No único jogo em casa, o Guarani enfrenta a Ponte Preta, o seu maior rival, portanto, um clássico local. Nos últimos três jogos em casa, o Guarani somou apenas dois pontos nos empates com Corinthians e Vasco da Gama, ambos por 1 a 1. O mesmo pensamento tem o supervisor Neto Ferreira, reforçando a idéia de que "como perdemos pontos em casa podemos roubar fora daqui", raciocina. Neto fez questão de confirmar a manutenção do técnico no cargo, apesar da crítica de alguns torcedores após o jogo. "Um resultado negativo não pode mudar todo um planejamento", reforçou. Na apresentação dos jogadores, nesta quinta-feira à tarde, a preocupação da comissão técnica foi reanimar o moral do grupo. A idéia é motivar o time para derrubar o Santos, aproveitando as condições adversas do adversário dentro da Vila Belmiro. O desfalque para este jogo será o meia Martinez, que recebeu o quinto cartão amarelo. Por outro lado, dois jogadores voltam após cumprirem suspensão: os zagueiros Edu Dracena e Aderaldo.

Agencia Estado,

21 Março 2002 | 13h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.