1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail
Futebol Internacional

Guaraní perde pênalti no último lance e é eliminado da Libertadores

- Atualizado: 11 Fevereiro 2016 | 23h 26

Algoz do Corinthians em 2015 está fora da competição

Algoz do Corinthians e semifinalista na edição de 2015, o Guarani foi eliminado precocemente da Copa Libertadores deste ano nesta quinta-feira. E foi de um modo dramático. No estádio Defensores del Chaco, em Assunção, o time paraguaio derrotou o Independiente del Valle, do Equador, por 2 a 1, mas caiu porque, com a vitória por 1 a 0 em casa, os equatorianos marcaram uma vez como visitante. Faltou um gol ao Guarani e ele poderia ter vindo na cobrança de pênalti desperdiçada por López, aos 50 minutos do segundo tempo, no último lance da partida.

Com a classificação, o Independiente del Valle avançou para o Grupo 5 e será um dos adversários do Atlético Mineiro. Os outros clubes são o Melgar, do Peru, e o Colo Colo, do Chile. A primeira rodada será já na próxima semana - o time brasileiro joga contra os peruanos, fora de casa, na quarta-feira, e os equatorianos receberão os chilenos na quinta.

Em campo, o jogo foi nervoso o tempo todo, com muitas faltas. Os gols só saíram no segundo tempo e quem marcou primeiro foi o Guaraní, aos 16 minutos, com Palau em um belo voleio. O resultado levava a decisão para os pênaltis, mas em um rápido contra-ataque o Independiente del Valle empatou com Angulo, aos 31.

A partir daí, o Guarani precisava de dois gols e o primeiro foi marcado aos 35 minutos - López escorou de cabeça e deixou os donos da casa novamente em vantagem. Em uma enorme pressão até o fim, um pênalti foi marcado aos 49 - Mina derrubou López na área. O mesmo López foi para a cobrança, mas deu de bico na bola e isolou a cobrança por cima do gol. Desespero paraguaio e alegria equatoriana com a classificação.

Futebol Internacional
Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX