1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Guerrero supera Cubillas em empate suado do Peru diante da Venezuela

- Atualizado: 25 Março 2016 | 09h 52

Paolo Guerrero escreveu de vez seu nome na história do futebol peruano na noite de quinta-feira. O atacante do Flamengo marcou um dos gols do suado empate por 2 a 2 diante da Venezuela, em casa, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, e se tornou o maior artilheiro da história da seleção nacional.

O gol de Guerrero foi o seu 27.º com a camisa da seleção peruana, ultrapassando a lenda do país Teófilo Cubillas. Marca bastante significativa para o atacante de 32 anos, que já atua há mais de dez defendendo as cores de seu país.

Guerrero também foi fundamental para que o Peru não terminasse a rodada na lanterna das Eliminatórias. O país chegou a quatro pontos com o resultado, na oitava posição, enquanto a Venezuela perdeu grande chance de sair da última posição, que segue ocupando com somente um ponto em cinco partidas.

Após o fim da partida, o técnico da seleção peruana, Ricardo Gareca, comentou a situação do país nas Eliminatórias e atuação diante da Venezuela. "Não foi a partida ideal para nós. Mas estar perdendo por 2 a 0 e terminar empatando é positivo, não são todas as seleções que podem fazê-lo."

Na quinta-feira, a Venezuela não se intimidou com o fato de atuar fora de casa, foi para cima e abriu o placar aos 32 minutos, com Otero batendo pênalti sofrido por Juanpi. Aos 12 do segundo tempo, o mesmo Juanpi bateu escanteio da direita, Villanueva chegou na segunda trave e encheu o pé para ampliar.

A reação peruana começou pouco depois, aos 16, quando Guerrero recebeu na meia-lua e bateu firme. O goleiro Baroja foi mal para a bola e ajudou o peruano. O atacante flamenguista ainda acertaria o travessão de cabeça antes do empate. Aos 48 minutos, Ruidíaz aproveitou cruzamento da esquerda e apareceu sozinho para desviar de cabeça e selar o resultado.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX