1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Com reservas, Corinthians sofre para bater o Capivariano

- Atualizado: 11 Fevereiro 2016 | 23h 24

Arena tem pior público desde sua inauguração: 23.143 pagantes

No jogo com menor público do Itaquerão desde a abertura do estádio em 2014, o Corinthians sofreu para vencer o Capivariano por 2 a 1, nesta quinta-feira. Diante de 23.143 pagantes e com um time misto, o alvinegro conquistou a terceira vitória seguida no Campeonato Paulista.

Além do recorde negativo de público, a partida foi marcada por um conflito entre integrantes da torcida uniformizada Gaviões da Fiel e a Polícia Militar durante o intervalo. A organizada exibiu faixas contra a Rede Globo e pedindo a prestação de contas do Itaquerão. Quando a PM tentou retirar as faixas houve confusão e agressão.

Em campo, o Corinthians começou o jogo em alta velocidade. Mesmo sem seis titulares (poupados para o clássico de domingo com o São Paulo), a equipe iniciou a partida muito bem e logo aos dois minutos abriu o placar com Romero. Bem posicionado, o paraguaio desviou o chute de Edílson pela direita.

Corinthians em 2016
Daniel Teixeira|Estadão
Corinthians 2 x 1 Santa Cruz

Luciano pôs fim a longo jejum e voltou a marcar na vitória por 2 a 1 sobre o Santa Cruz

Os primeiros 15 minutos foram de amplo domínio do Corinthians, que chegou a criar mais duas chances de ampliar a vantagem, mas falhou nas finalizações. Depois o Capivariano melhorou e equilibrou o jogo.

Aos 22, inclusive, o time do interior foi prejudicado pela arbitragem. Willians acertou Marlon dentro da área, mas o juiz marcou falta fora da área. Sete minutos depois saiu o empate do Capivariano. Após cobrança de escanteio pela direita, Marlon desviou de cabeça, sem chances para Cássio.

Novo reforço do Corinthians, o zagueiro paraguaio Balbuena acompanhou a vitória do alvinegro no Itaquerão

Novo reforço do Corinthians, o zagueiro paraguaio Balbuena acompanhou a vitória do alvinegro no Itaquerão

O segundo tempo foi muito parecido com o primeiro. O Corinthians começou muito bem e fez o segundo gol com apenas um minuto. Guilherme pegou o rebote pela esquerda e bateu de primeira. A bola desviou em Jácio e ainda tocou na trave antes de entrar. Foi o primeiro gol dele pelo alvinegro.

Mas o sossego do Corinthians durou pouco. Aos oito minutos, Edílson foi expulso após xingar o juiz Marcelo Aparecido de Souza.

Com um a menos, o Corinthians passou a jogar de forma desorganizada. A marcação, sobretudo, no meio de campo, ficou aberta demais, abrindo espaços para o Capivariano atacar com extrema facilidade.

Aos 18, o time do interior reclamou de mais um pênalti. Marlon cruzou da esquerda, e bola atravessou a área. Marlone empurrou Chico, mas o árbitro não marcou nada. O Corinthians sentiu demais a falta de entrosamento dos seus jogadores. Faltava criatividade para armar as jogadas no meio campo. Parecia haver um vazio no setor. A bola era rifada da defesa direto para o ataque.

O time só melhorou um pouco depois que Giovanni Augusto passou a arriscar algumas jogadas individuais. O jogador contratado do

Atlético-MG fez ontem a sua estreia pelo Corinthians e quase fez um gol - acabou parando em grande defesa do goleiro Pedro Henrique.

Assim como no primeiro tempo, o Capivariano pressionou o Corinthians e fez a defesa do alvinegro passar por apuros. O time chegou a fazer o segundo gol, mas o juiz marcou impedimento. Domingo, Tite voltará a escalar os titulares no clássico diante do São Paulo, novamente no Itaquerão, e a expectativa é que o time jogue bem para não voltar a passar a sufoco diante da sua torcida.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS X CAPIVARIANO

CORINTHIANS: Cássio; Edílson, Felipe, Vilson e Uendel; Willians, Maycon, Marlone (Lucca) e Guilherme (Fagner); Romero (G. Augusto) e Danilo. Técnico:  Tite

CAPIVARIANO: Pedro Henrique; Maguinho, Wagner, Leandro Silva e Marlon; Jácio (Chico), Everton Dias, Samuel Souza e K. Domingues (Romão); Rogerinho e Rodolfo (Carlão). Técnico: Evaristo Piza 

GOLS: Romero, aos 2 minutos, e Marlon, aos 29 do primeiro 

tempo; Guilherme, a 1 minuto do segundo tempo.

JUIZ: Marcelo Aparecido de Souza. 

CARTÃO VERMELHO: Edílson.

CARTÕES AMARELOS: Everton Dias, Marlon e Fagner. 

RENDA: R$ 1.113.209,00. Público: 23.143 pagantes.

LOCAL: Itaquerão, em São Paulo.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX