Guimarães: Costa Rica pode repetir 1990 e ir às oitavas

O técnico da Costa Rica, o brasileiro Alexandre Guimarães, disse nesta quinta-feira que sua seleção tem condições de chegar às oitavas-de-final da Copa, repetindo a boa atuação de 1990, sua estréia em Mundiais. "Estamos no mesmo nível dos outros, e não pensamos somente na primeira fase, mas também nos jogos que virão depois", afirmou o técnico, que era volante daquela equipe, que na primeira fase enfrentou o Brasil e perdeu por 1 a 0, em Turim. Nas oitavas-de-final, a Costa Rica foi eliminada pela Checoslováquia com uma goleada de 4 a 1. Nesta quinta-feira, um dia depois de ser a segunda seleção da Copa a chegar à Alemanha, a delegação da Costa Rica aproveitou para espairecer da longa viagem num parque de diversões. A equipe, que faz contra os anfitriões o jogo de abertura do Mundial, no dia 9 de junho, em Munique, e também enfrenta Polônia e Equador na primeira fase, segue o otimismo do técnico. "Estamos muito animados para repetir o êxito de 1990", disse o volante Solis, que fez parte do grupo que disputou o último Mundial, e caiu na primeira fase no saldo de gols - na última rodada, levou 5 a 2 do Brasil. Antes da estréia na Copa, a Costa Rica faz três amistosos: no dia 24, pega a seleção da Catalunha, em Barcelona; no dia 28, a Ucrânia, em Kiev; e no dia 30 enfrenta a República Checa, em Jablonec.

Agencia Estado,

18 Maio 2006 | 12h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.