David Hecker/EFE
David Hecker/EFE

Hamburgo vence Mönchengladbach, mas é rebaixado pela 1ª vez na Bundesliga

Equipe precisava de um tropeço do Wolfsburg para permanecer; time venceu por 4 a 1 e afundou o rival

Estadão Conteúdo

12 Maio 2018 | 13h06

O famoso relógio do Volksparkstadion terá de ser inutilizado. Neste sábado, em duelo válido pela última rodada do Campeonato Alemão, o Hamburgo até aproveitou o apoio de sua torcida para superar o Borussia Mönchengladbach por 2 a 1. O triunfo, porém, não bastou. Como o Wolfsburg goleou o lanterna Colônia por 4 a 1, a tradicional equipe acabou rebaixada pela primeira vez "era Bundesliga" do torneio nacional.

Confira a tabela do Campeonato Alemão

Bayern anuncia renovação com Robben e Rafinha até 2019

Dúvida para Copa, Neuer vê Bayern negar que ele esteja descartado de decisão

Com os resultados deste sábado, o Hamburgo terminou na penúltima colocação com 31 pontos, dois atrás do Wolfsburg, que disputará uma repescagem contra o Holstein Kiel - terceiro da Segunda Divisão - e terá a chance de permanecer na elite do futebol alemão.

O Hamburgo, assim, foi rebaixado ao lado do Colônia. E o Freiburg, que derrotou o Augsburg por 2 a 0, em casa, chegou aos 36 pontos, terminou em 15º e escapou até mesmo da repescagem.

Um dos mais tradicionais clubes do futebol alemão, o Hamburgo era o único time a ter participado de todas as edições da Bundesliga, fundada em 1963. E o orgulho por essa condição era exibido o tempo todo no seu estádio. O Volksparkstadion, um dos palcos das edições de 1974 e de 2006 da Copa do Mundo, tem na fachada das suas arquibancadas um relógio que marcava o tempo em que o time estava na elite do futebol nacional. Relógio que, agora, terá de ser inutilizado.

Dono de seis títulos alemães, o Hamburgo foi campeão europeu em 1983, ano em que perdeu a disputa do Mundial Interclubes para o Grêmio. E, neste ano, conta com dois campeões olímpicos pelo Brasil - o volante Walace e o lateral-esquerdo Douglas Santos.

E a equipe até reagiu bem à enorme pressão deste sábado. Abriu o placar com Aaron Hunt, viu Josip Drmic empatar ainda no primeiro tempo e manteve o sonho da repescagem com Lewis Holtby, aos 18 da etapa final.

A goleada do Wolfsburg, contudo, sacramentou o rebaixamento e tumultuou o clima no Volksparkstadion. Quando se encerrou o duelo do rival, alguns torcedores soltaram bombas nas arquibancadas. Dezenas de policiais precisaram entrar no gramado e o jogo permaneceu interrompido por alguns minutos. Por fim, sob um clima menos caótico, mas melancólico, o árbitro retomou a partida e consolidou o histórico rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.