1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Henrique, Maxwell e Maicon são opções para mudar jogo contra o Chile

Silvio Barsetti - Enviado especial a Teresópolis - O Estado de S. Paulo

26 Junho 2014 | 05h 00

Jogadores são cotados para entrar em campo se houver necessidade de reforçar a marcação

Numa situação mais confortável ou que apresente alguma dificuldade, o técnico Luiz Felipe Scolari já sabe o que fazer no jogo do Brasil com o Chile, sábado, às 13 horas, no estádio do Mineirão, na abertura das oitavas de final da Copa do Mundo.

Além das mudanças de praxe – por exemplo, Willian na vaga de Oscar ou Ramires substituindo Hulk –, Felipão trabalha com outras opções para o decorrer da partida. Nenhuma delas testada até agora no Mundial.

Dante e Henrique e os laterais Maicon e Maxwell são os únicos jogadores "de linha" que ainda não atuaram no torneio pela equipe. E todos eles, com exceção de Dante, estão cotados para alterar o jogo, principalmente se o Brasil necessitar de reforço na marcação.

Alex Silva/Estadão
Maxwell tem um estilo de jogo mais defensivo

Na eventualidade de precisar segurar um resultado que garanta a classificação, Felipão pode recorrer a pelo menos um dos laterais reservas. Maicon, na direita, marca bem, dispõe de bom preparo físico, é veloz e alto – um trunfo a mais para superar a zaga de baixa estatura dos chilenos. Titular da seleção na Copa de 2010, Maicon pode suprir as deficiências no setor por causa das atuações irregulares de Daniel Alves, que deixa espaços para contra-ataques.

Na partida contra o Chile, quem deve explorar as investidas de Daniel é o atacante Vargas, um dos jogadores mais perigosos do adversário do Brasil.

Já o lateral-esquerdo Marcelo, cujas características são parecidas com as de Daniel Alves, pode abrir espaço para Maxwell, se Felipão notar que a proteção da zaga corre algum risco por aquele lado. São supostas mudanças num cenário favorável ao Brasil. Dificilmente, Felipão vai sacar um dos dois laterais titulares, se a seleção não estiver em vantagem no placar.

Maicon e Maxwell atuaram nos dois amistosos do início de junho, contra Panamá e Sérvia. Entraram em campo no segundo tempo, em ambos os jogos.

Há outra possibilidade de reforço para o setor defensivo. A escalação de Henrique como terceiro zagueiro, ao lado de David Luiz e Thiago Silva. Felipão já falou sobre isso. Nesse caso, abriria mão de um homem de frente – o mais visado seria Hulk. Essa alteração dependeria das circunstâncias do jogo.

No ataque, Felipão pretende contar com Fred até assegurar a vitória contra os chilenos. O técnico acredita que o jogo pode ser decidido num lance de bola alçada sobre a área, e gols de cabeça são especialidade do atacante. Mas, diante de um revés ou da demora de um gol decisivo, Jô seria uma carta na manga. Para atuar ao lado de Fred.

Felipão não abre mão de um centroavante e já disse, mais de uma vez, que poderia escalar Fred e Jô ao mesmo tempo. Contra o Chile, Jô não vai iniciar a partida, mas seria uma alternativa, a princípio, após o intervalo.

Copa 2014