1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Herói, Rogério não estava nem sequer relacionado para o jogo

- Atualizado: 11 Fevereiro 2016 | 00h 28

Atacante só ficou no banco porque Alan Kardec foi vetado

O herói da classificação do São Paulo para a fase de grupos da Copa Libertadores não estava nem sequer relacionado para a partida contra o Cesar Vallejo. O atacante Rogério só foi para o banco de reservas de última hora, já que Alan Kardec acordou nesta quarta-feira doente e sem condições de jogo. Na lista inicial divulgada pelo técnico Edgardo Bauza na véspera, o jogador não estava presente.

Em 18 partidas, Rogério marcou cinco gols pelo São Paulo, dois deles responsáveis por fazer o time avançar na Libertadores. O tento desta quarta-feira, colocou a equipe na fase de grupos, e ano passado, na última rodada do Campeonato Brasileiro, fez o clube se classificar para a disputa da competição continental.

Jogadores do São Paulo festejam com o herói Rogério
Jogadores do São Paulo festejam com o herói Rogério

"Ele tem muita estrela. Entrou, teve a oportunidade e fez o gol", disse o lateral-esquerdo Carlinhos. Rogério entrou no lugar de Ganso aos 40 minutos do segundo tempo para pouco depois, conferir o gol salvador. "Rogério entrou iluminado e fez o gol para dar a vitória para a gente", comemorou o volante Hudson.

O time vivia o risco de ser eliminado diante de um rival que pouco levava perigo, mas que começava a assustar no fim do jogo. "Foi mais complicado, mas a gente esperava. O treinador trabalhou isso durante a semana. Escutamos muita gente falando que seria fácil, mas não foi", afirmou o meia Michel Bastos, que perdeu um pênalti no começo do segundo tempo.

O São Paulo lamentou ter sofrido tanto para chegar à vitória. "É jogo de Libertadores. Não tem time fácil e a gente sabia que não seria. A classificação é importante para o grupo", afirmou o goleiro Dênis. O time terá antes da estreia na próxima fase o classico com o Corinthians, no domingo

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX