Bruno Cantini/ Divulgação
Bruno Cantini/ Divulgação

Homenageado, Robinho diz que pode reduzir salário para ficar no Atlético-MG

Declaração de Robinho foi dada após o atacante receber uma homenagem do presidente Daniel Nepomuceno

Estadão Conteúdo

27 Outubro 2017 | 16h06

Em alta no Atlético Mineiro após decidir o clássico contra o Cruzeiro, mas também com o futuro incerto, Robinho deu um indicativo de que deseja renovar o seu contrato com o clube, que se encerra ao fim desta temporada. Em entrevista coletiva na Cidade do Galo nesta sexta-feira, o atacante não descartou a possibilidade de reduzir o seu salário para permanecer no time em 2018.

Cazares se atrasa para treino e Oswaldo vê briga intensa por vagas no Atlético-MG 

"Aceitaria, sim. Quando há interesse de ambas as partes, é só conversar e sentar. Não teria problema nenhum", afirmou Robinho, que chegou ao Atlético-MG no começo de 2016 e possui um dos maiores salários do elenco.

A declaração de Robinho foi dada após o atacante receber uma homenagem do presidente Daniel Nepomuceno, pela marca de cem jogos alcançada por ele no Atlético em confronto com a Chapecoense. Na 101ª partida, no último domingo, ele teve uma das suas melhores atuações pelo clube ao marcar dois gols no triunfo por 3 a 1 sobre o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro.

"Fico muito feliz pela marca de 100 jogos, ainda mais em um futebol tão competitivo como a gente joga. É motivo de muito alegria e agradeço ao presidente, à comissão, a todos os jogadores e, com certeza, especialmente, à torcida do Atlético, que sempre me apoiou. Vou guardar com carinho a camisa, fazer um quadro e deixar lá em casa bem bonitinha", diss Robinho.

Ao entregar uma placa com a camisa de número 100 a Robinho, Nepomuceno contou detalhes da negociação para contratá-lo em 2016. Além disso, destacou a postura do atacante nesta temporada, tanto nos momentos difíceis do clube como nos dele próprio, quando perdeu a condição de titular.

"Lembro-me que faltavam poucos dias para se encerrar as inscrições para na Libertadores e fomos à casa do Robinho, em Santos, eu e Maluf, sem saber se sairíamos de lá com o contrato assinado, não havia expectativa de nada, era a primeira conversa olho no olho. Quando chegou lá, o filho dele mais velho, o Robson Júnior, falou assim: presidente, sou doido para ir para o Galo. Naquele momento, acabou a reunião e falei. Pode pegar as suas coisas e vamos lá. Queria colocar isso porque chegar a 100 jogos da maneira que você é como profissional, nos momentos difíceis que passamos esse ano, você sempre manteve a cabeça erguida, sempre ajudou a diretoria, mas do que a genialidade dentro de campo, o clima que você faz fora, o ser humano que você é, com sua família, que tive o prazer de conhecer", comentou o dirigente.

Com Robinho garantido entre os titulares, o Atlético volta a jogar no próximo domingo, quando vai receber o Botafogo, no Independência, pela 31ª rodada do Brasileirão.

Mais conteúdo sobre:
Atlético Mineiro Robinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.