Hudson minimiza vantagem do Cruzeiro e quer pressão contra Nacional no Paraguai

Time mineiro enfrenta o Nacional, do Paraguai, nesta quarta-feira

Estadao Conteudo

09 Maio 2017 | 16h06

O volante Hudson quer o Cruzeiro pressionando o Nacional do Paraguai, nesta quarta-feira, a partir das 19h15 (horário de Brasília), em Assunção, na segunda partida entre os clubes pela primeira fase da Copa Sul-Americana. Para o jogador, é preciso esquecer a vantagem obtida no primeiro jogo, no Mineirão, onde o time brasileiro venceu por 2 a 1.

"Temos um jogo dificílimo no Paraguai, onde estamos com um pouco de vantagem e precisamos jogar com inteligência. Não adianta colocar a vantagem embaixo do braço e querer somente se defender porque assim fica muito mais difícil de trazer a classificação. Vamos procurar jogar, procura vencer a partida assim como fizemos no Mineirão", destacou Hudson, em declarações reproduzidas pelo site oficial do Cruzeiro nesta terça-feira.

O atleta também avaliou que será necessário mudar a postura do time em campo para enfrentar os adversários sul-americanos. Segundo o jogador, a equipe brasileira terá de saber usar a força física no confronto.

"Os times sul-americanos são acostumados a outro tipo de jogo, uma proposta mais forte, de trombar, de usar o corpo, com a própria força física. Temos um time experiente, acostumado com esse tipo de situação, já sabemos que será um jogo diferente, então precisamos de uma cabeça diferente, com uma postura diferente para que não tenha dificuldade de se classificar", complementou o volante cruzeirense.

Os jogadores cruzeirenses desembarcaram no Paraguai na noite desta segunda-feira, ainda incomodados pela perda do título mineiro para o Atlético no domingo passado, quando foram derrotados por 2 a 1 no estádio Independência. O elenco treina na tarde desta terça em Assunção para o embate.

Como venceu o jogo em Belo Horizonte, o Cruzeiro tem a vantagem do empate no duelo. Até mesmo uma derrota pode colocar o time mineiro na segunda fase da Copa Sul-Americana, desde que seja por apenas um gol de diferença e que os brasileiros marquem duas ou mais vezes na partida.

Mais conteúdo sobre:
Futebol futebol Cruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.