Igor Rabello exalta capacidade do Botafogo e aposta em bom resultado na Argentina

Equipe carioca enfrenta o Estudiantes nesta quinta-feira, às 21h45

O Estado de S.Paulo

24 Maio 2017 | 20h46

De olho na liderança do grupo na Libertadores, o Botafogo realizou nesta quarta-feira seu último treino antes da partida contra o Estudiantes. Na quinta, argentinos e cariocas se enfrentam às 21h45 no estádio Centenário de Quilmes, em confronto fundamental para as pretensões botafoguenses, assim como avaliou o zagueiro Igor Rabello.

"Sabemos da importância dessa partida para a gente. Será um duelo complicado, pois do outro lado existe um time bastante qualificado e que contará com o apoio da sua torcida, mas nós já mostramos do que somos capazes de fazer. Temos totais condições de fazer um bom jogo para voltar para casa com o nosso objetivo", analisou o defensor.

Segundo colocado do Grupo 1, o Botafogo possui os mesmos 10 pontos do líder Barcelona de Guayaquil, mas leva desvantagem nos critérios de desempate. Para avançar na primeira colocação, o caminho mais fácil dos comandados de Jair Ventura é uma vitória aliada ao empate ou derrota dos equatorianos no outro jogo da chave, contra o Atlético Nacional.

Após desembarcar na Argentina na noite de terça-feira, o elenco botafoguense aproveitou a quarta para trabalhar com bola no centro de treinamento do River Plate. Adotando tom de mistério, Jair Ventura liberou apenas os primeiros minutos da atividade para a imprensa. O treinador, entretanto, sofre com os diversos desfalques.

Em recuperação de lesões, a dupla formada por Camilo e Montillo está fora. Quem também não jogará é o atacante Rodrigo Pimpão, suspenso, e Sassá, afastado por indisciplina. Desta maneira, o volante João Paulo deve atuar na função de armador e o ataque será composto por Guilherme e Roger. No setor defensivo, a tendência é que a dupla de zaga seja formada por Igor Rabello e Carli, com Marcelo sendo improvisado na lateral direita.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Libertadores Botafogo Estudiantes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.