Montagem: Marcelo Malaquias/EC Bahia e Mauricia da Matta/EC Vitória
Montagem: Marcelo Malaquias/EC Bahia e Mauricia da Matta/EC Vitória

Instáveis, Bahia e Vitória fazem clássico decisivo na luta contra o rebaixamento

Equipes vindas de derrotas na última rodada para Flamengo e Atlético-PR se enfrentam na Fonte Nova

Estadão Conteúdo

22 Outubro 2017 | 08h46

Sem conseguirem se firmar no Campeonato Brasileiro e oscilando entre boas atuações e resultados pífios, Bahia e Vitória fazem neste domingo na Arena Fonte Nova, em Salvador, às 17 horas (de Brasília), pela 30.ª rodada da competição, um clássico decisivo na luta contra o rebaixamento.

+ Flamengo goleia o Bahia no Rio

+ Atlético-PR derrota o Vitória no Barradão

Os dois rivais vivem momentos bem similares no Brasileirão: engrenam boas atuações e parecem que vão finalmente subir na tabela de classificação até serem vítimas de um tropeço em casa ou de algum resultado alarmante.

Um pouco melhor na tabela de classificação, com 35 pontos, o Bahia havia supostamente se consolidado após a chegada do técnico Paulo César Carpegiani: empatara com o Palmeiras fora de casa, em jogo onde desperdiçou inúmeras chances, e ganhara do líder Corinthians. Mas, após a goleada sofrida para o Flamengo na última quinta-feira, por 4 a 1, a incerteza voltou a pairar no clube.

Assim, o Bahia espera aproveitar o apoio da torcida para vencer e se distanciar da zona de rebaixamento. "Temos que lamber as feridas e nos preparar para o próximo jogo", avisou Paulo César Carpegiani. "Não tem desculpa. Que a torcida vá confiante e domingo nos aplauda. Nossa obrigação é ganhar".

Mas o fato de jogar em casa não significa necessariamente uma vantagem para o Bahia. Seu adversário, afinal, que soma 33 pontos, ganhou cinco jogos e empatou dois nos últimos sete duelos longe do estádio Barradão. Ainda assim, a incapacidade de confirmar o favoritismo em Salvador - com a derrota para o Atlético Paranaense na última quinta-feira, o Vitória chegou a cinco partidas sem triunfar em casa - colocou grande pressão sobre o elenco.

"Acho que o aspecto emocional pesa", lamentou o técnico Vagner Mancini. "A gente precisa de todos, do torcedor, da imprensa, que é para salvar não só o Vitória, mas o futebol da Bahia. É importante a gente sentir a confiança e essa confiança tem ido embora".

Antes do empate no primeiro turno por 0 a 0, na 11.ª rodada, as duas equipes não se enfrentavam desde 2014 na primeira divisão nacional, o que só aumenta a pressão para este domingo. E o Bahia pode ainda não contar com o meia Vinicius, com dores no pé esquerdo, e com o lateral-esquerdo Juninho Capixaba, suspenso. Já o Vitória deve ter a entrada de Patric na lateral direita, depois de Caíque Sá ser criticado pelo treinador após a última derrota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.