Vitor Silva / SS Press / Botafogo Oficial
Vitor Silva / SS Press / Botafogo Oficial

Jair elogia Gilberto e admite interesse no atacante do São Paulo

Técnico do Botafogo espera contar com o jogador, reserva no Morumbi, em 2018

Estadão Conteúdo

17 Outubro 2017 | 17h54

Por mais que o Botafogo brigue pela vaga na Libertadores nesta fase final do Campeonato Brasileiro, no clube o planejamento para 2018 já começou. Prova disso foi a entrevista coletiva desta terça-feira do técnico Jair Ventura, na qual ele admitiu o interesse da equipe na contratação do atacante Gilberto, do São Paulo, para o ano que vem.

+ Arnaldo lamenta rodada ruim para o Botafogo: 'Não adiantou secar'

"É um jogador de qualidade, que já tentamos outras vezes. O jogador segue no São Paulo. Eu gosto bastante, mas entrou na parte financeira. É um jogador que nos interessa, sim", admitiu.

Gilberto tem contrato com o São Paulo somente até o fim do ano e vem sofrendo com a falta de espaço desde a chegada do técnico Dorival Júnior. No início da temporada, porém, principalmente no Campeonato Paulista, chegou a se destacar e a ser o artilheiro da equipe.

Mas não é apenas atrás de um atacante que o Botafogo vai correr no próximo mercado de transferências. Ao menos foi o que indicou Jair. De acordo com o treinador, o time precisa se reforçar com um meia de criação, depois de perder os dois que tinha no início do ano: Montillo, aposentado, e Camilo, negociado com o Internacional.

"Lembro quando começamos esse ano e a grande dúvida era como jogaria o Botafogo com Camilo e Montillo. Acabei ficando sem os dois. Claro que faz falta, mas temos que nos reinventar e arrumar soluções sempre. Todos que saíram fazem falta, mas aqui também temos bons jogadores e temos que continuar", disse.

Enquanto 2018 não chega, o foco é nas últimas 10 rodadas do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, a equipe visita o Avaí, na Ressacada, e precisa da vitória para se manter firme na busca por uma vaga na Libertadores e se recuperar da derrota para o Vasco na última rodada.

"Tivemos o controle do jogo mesmo jogando na casa do adversário, com maior posse de bola. Sabemos que estamos no caminho certo. Perdemos apenas um clássico no Campeonato Brasileiro e temos a segunda melhor campanha do returno. Claro que a derrota nos machuca, do contrário não deveríamos trabalhar com o futebol. Agora é buscar a vitória para não desgarrarmos do nosso objetivo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.