Jair Ventura evita criticar erro de juiz e diz que Grêmio mereceu bater Botafogo

Treinador diz que não estabelece metas de pontuação para o time

Estadão Conteudo

15 Maio 2017 | 10h06

O técnico do Botafogo, Jair Ventura, lamentou a derrota para o Grêmio na estreia do Brasileirão, por 2 a 0, no último domingo, em Porto Alegre, e reconheceu a superioridade do time gaúcho. Para ele, sua equipe não mereceu ganhar em "nenhum momento" da partida.

Jair não reclamou do gol irregular do Grêmio, que o árbitro catarinense Braulio da Silva Machado anotou para Ramiro, o segundo dele na partida. Depois do chute do volante da entrada da área, a bola desviou na mão de Luan, e o juiz não viu. "O Grêmio fez um jogo fantástico e em nenhum momento nós merecemos vencer o jogo", disse o treinador, em coletiva de imprensa depois do confronto. "Venceu a equipe mais forte. A vitória foi justíssima para a equipe do Grêmio", admitiu.

O treinador negou que o time tenha metas estabelecidas para a edição deste ano do Brasileirão e disse que o time vai tratar cada partida como uma final. "Nossa pretensão é fazer jogo a jogo. A gente não estabelece meta de título, (classificação para) Libertadores, nem ficar entre os dez primeiros. Cada jogo vai ser uma final e hoje nós perdemos nossa primeira final. Agora, tem mais 37 para a gente se recuperar", projetou.

Jair ainda mandou um recado para o atacante Sassá, que foi cortado do jogo contra o Grêmio por indisciplina depois de se atrasar para treinos e de não cumprir o cronograma semanal da equipe. "Antes de qualquer jogador, nós temos um grupo. O grupo é mais importante que qualquer atleta", disse o técnico. "E acima desse grupo temos uma instituição gigante que é o Botafogo. O que eu tenho para falar ao Sassá é isso. Ele não está aqui por isso".

O Botafogo volta a campo na próxima quinta-feira, às 21h45, no Engenhão, contra o Atlético Nacional, pela quinta rodada do Grupo 1 da Libertadores. O time carioca é atual segundo colocado da chave, com sete pontos, três atrás do líder Barcelona de Guayaquil. Atlético Nacional, em terceiro, e Estudiantes, lanterna, têm ambos três pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.