Japão usa amistoso como "termômetro" para a Copa

Esta terça-feira é dia de o Japão saber até onde poderá ir na Copa do Mundo. A equipe comandada pelo brasileiro Zico enfrenta a Alemanha, no Estádio Bay Arena, em Leverkusen, no primeiro jogo preparatório para o Mundial. Mais do que um amistoso, a partida contra os anfitriões do torneio de 2006 - que possuem uma equipe forte e são candidatos potenciais ao título apesar da desconfiança de grande parte da torcida -, servirá para Zico constatar se o time pode mesmo ficar com a segunda vaga do Grupo F às oitavas-de-final da Copa (é o próprio treinador quem considera que o Brasil já é dono da primeira colocação) e até se poderá ir longe na competição. Zico está animado. "Creio realmente que o Japão pode obter, na Alemanha, sua melhor posição em Mundiais", disse, demonstrando confiança em superar as oitavas-de-final, fase em que os japoneses caíram em 2002, quando foram co-anfitriões da Copa - a Coréia do Sul, que também sediou jogos, ficou em quarto lugar. Mas sabe que, para isso, além de vontade, determinação e um futebol à base de velocidade, o Japão precisa mostrar personalidade e espírito vencedor. E nada melhor do que testar o estágio do grupo nestes dois itens contra uma forte seleção. "É um amistoso importante. Pela força do adversário, que joga em casa, e para avaliarmos nosso comportamento." Taticamente, o amistoso desta noite (20h30 pelo horário alemão) vai servir para o treinador definir o esquema que utilizará na estréia da Copa, contra a Austrália, dia 12 de junho, em Kaiserslautern. Apesar de achar melhor jogar com dois zagueiros de área, ele vai escalar três zagueiros contra os alemães, alternativa que pretende repetir também contra os australianos. ?Hoje, o Japão pode atuar tanto no 4-4-2 como no 3-5-2. Os jogadores estão bem familiarizados com os dois sistemas, porque precisei jogar com três zagueiros, que não é a minha preferência, durante as Eliminatórias. Também tenho intenção de jogar com três zagueiros contra a Austrália, embora possa mudar de idéia, se perceber algum problema." Zico considera o jogo com os australianos decisivo. Na sua opinião, a partida, apesar de ser na primeira rodada do Grupo F, pode praticamente definir um classificado, embora a outra seleção que compõe a chave, a Croácia, também seja forte concorrente.

Agencia Estado,

29 Maio 2006 | 18h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.