Jardel é internado com depressão

O atacante Jardel - principal artilheiro da Liga Portuguesa 2001/2002, com 42 gols - foi internado em uma clínica para tratamento psicológico, segundo anúncio feito nesta sexta-feira pela direção do Sporting, o clube onde atua o brasileiro. O jogador estaria deprimido pela separação da mulher - a modelo brasileira Karen Ribeiro - e teria perdido a motivação para jogar futebol. Ele teria, inclusive, manifestado desejo de deixar o clube. O atacante vinha sendo submetido a um acompanhamento psicológico já há algum tempo, mas há três dias os especialistas decidiram que seria melhor levá-lo para a clínica em razão do agravamento do quadro clínico. O diagnóstico foi assinado pelos médicos que o assistem. O relatório enviado para o clube, por meio do sindicato dos jogadores, recomenda mais duas semanas de afastamento das atividades rotineiras. Na prática, significa prorrogação do descanso forçado, pois Jardel estava fora dos treinos havia 15 dias, já por conta do baque que sofreu com o rompimento da relação com Karen Ribeiro, com quem tem dois filhos. A ex-esposa voltou para Porto Alegre, onde mora a família. Ambos se conheceram na época em que jogava no Grêmio, na metade dos anos 90. Jardel oficialmente está impedido de dar entrevistas. O único contato com jornalistas portugueses ocorreu no dia 26 de julho, quando regressou do Brasil e surpreendeu ao afirmar que não havia mais ambiente para atuar no Sporting. No começo da semana, um jornal espanhol publicou novas declarações do atacante, nas quais ele desmentia o que havia dito e fazia declaração de amor a Portugal. A contradição foi tomada como outro sintoma de descontrole emocional. O jogador estará de fora das primeiras rodadas da Liga dos Campeões da Europa. Não vai atuar também na final da Supertaça Cândido Oliveira, marcada para o dia 18 de agosto, diante do Leixões. No clube, a internação de Jardel provocou mal-estar. O chefe do departamento de futebol do Sporting, José Manuel Torcato, disse que o brasileiro tem ?falsos amigos que, em vez de o aconselharem, desaconselham-no?, disse. A imprensa esportiva portuguesa vai mais longe e insinua que o afastamento nada mais é que uma estratégia do jogador - e de seu representante José Veiga - para acelerar sua saída para outro clube. O jornalistas lembram que no meio da temporada passada, o jogador chegou a pressionar o clube por aumento salarial, chegando mesmo a propor a compra de 60% de seu passe. O Sporting aceitou ceder apenas o correspondente a 30% e o negócio não foi fechado. Ainda segundo os jornalistas, Jardel tenta fechar contrato com alguma equipe grande da Itália, Espanha e até mesmo da Alemanha. O técnico romeno Laszlo Bonomi mantém silêncio a respeito, mas admitiu nesta sexta que, diante da situação, não há como contar com os gols de Jardel, no momento. As especulações, com isso, prosseguem. O técnico Louis Van Gaal teria ?soprado? o nome de Jardel para o Barcelona. Os clubes negam a transação.

Agencia Estado,

09 Agosto 2002 | 11h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.