Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Jô exalta convocação de Rodrigo Caio e sonha com Copa do Mundo

Em boa fase no Corinthians, atacante quer voltar à seleção brasileira

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

23 Maio 2017 | 16h41

Na última semana, o técnico Tite anunciou a lista de convocados da seleção brasileira para os amistosos com Argentina e Austrália, em junho. Entre em 24 jogadores selecionados, está o zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo. Nesta terça-feira, o corintiano Jô deixou a rivalidade de lado e exaltou a oportunidade dada ao rival, em reconhecimento ao caso de fair-play protagonizado na semifinal do Paulistão.

"Fiquei muito feliz. Estava conversando com minha esposa logo após a convocação. É muito bom ver uma pessoa ser recompensada não só pelo futebol, já que ele é um ótimo zagueiro, mas pela atitude que ele teve. Muitos crucificaram e julgaram, mas Tite, por ser um homem íntegro, viu que a atitude dele também foi válida no futebol e isso interferiu na convocação dele. No jogo contra o São Paulo de volta, falei que Deus ia abençoá-lo e foi mais uma convocação merecedora. Ele tem de continuar sendo assim", exaltou.

No clássico entre São Paulo e Corinthians, no dia 16 de abril, Rodrigo Caio assumiu a autoria de um pisão no goleiro Renan Ribeiro e evitou um cartão amarelo para Jô, que o tiraria da partida de volta da fase mata-mata do Estadual. O caso gerou grande repercussão e, na ocasião, o técnico Rogério Ceni deixou claro que não gostou da atitude de seu comandado. 

Aos 30 anos, Jô vive ótima fase no Corinthians. Com nove gols marcados, é o artilheiro do clube na temporada. O bom momento faz o atacante sonhar com nova chance na seleção brasileira e ainda acredita na possibilidade de defender o time de Tite na Copa do Mundo da Rússia, em 2018. No último Mundial, foi reserva de Fred.

"Dá tempo, vai do meu trabalho, se continuar fazendo o que tenho feito, se melhorar. Em 2013, fui convocado para a Copa das Confederações nessa época e depois tive oportunidade de jogar todos os amistosos até a Copa do Mundo. É tempo de sonhar. E Tite deixou claro que vai observar mais jogadores, sonho ainda, em um ano acontece muita coisa", afirmou.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.