Thiago Toledo / Ponte Press
Thiago Toledo / Ponte Press

Jogadas aéreas do Corinthians preocupam a Ponte Preta

Eduardo Baptista faz mistério na escalação, mas ressalta virtudes do adversário deste domingo

Estadao Conteudo

27 Outubro 2017 | 17h14

Os treinamentos da Ponte Preta, nesta sexta-feira, foram transferidos para o estádio Moisés Lucarelli, local do confronto contra o líder Corinthians, domingo, às 17 horas, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Eduardo Baptista manteve o mistério na escalação do seu time, mas não se incomodou de falar sobre o adversário.

+ Carille admite momento ruim do Corinthians, mas ressalta vantagem excelente

"O ponto forte deles é a bola aérea. Tanto na parte ofensiva, como defensiva, embora eles tenham tomado alguns gols nos últimos jogos. Eles também têm uma jogada forte nas cobranças de faltas em direção à área", reforçou Baptista. Ele citou o artilheiro Jô, como referência no ataque rival.

De outro lado, só assegurou que todos estes pontos foram passados aos seus jogadores durante a semana. "Se nós sabemos das qualidades deles, então temos que treinar para limitar e impedir que tenham êxito. Treinamos muito pensando em cada detalhe do adversário, que é muito forte, tradicional e briga pelo título", completou. Curiosamente, ele não quis falar nada sobre eventuais mudanças no time da Ponte Preta em relação à formação que perdeu para o Avaí, por 2 a 1, na última rodada.

Baptista sempre se esquivou às perguntas sobre mudanças, nem deu pistas. Mas assegurou que "o time já está definido, os jogadores sabem quem vai jogar ou ser opção e todos estão conscientes de que precisamos jogar muito, nos superar, para segurar o Corinthians".

+ Fifa reconhece títulos mundiais de clubes a partir de 1960

Existe a expectativa de duas mudanças. Uma delas é a volta de Marllon no meio da defesa ao lado do veterano Rodrigo, que tem sido muito visado pela torcida. Tanto que havia a possibilidade da entrada de Luan Peres na vaga de Rodrigo, mas ele deve ser mantido. Quem saiu é Yago, um dos jogadores emprestados pelo próprio Corinthians e que ficará no banco.

No meio-campo, a ausência do volante Jadson, suspenso com três cartões amarelos, abriu uma vaga para o tripé de meio-campo. Elton deve entrar para atuar um pouco mais solto, enquanto Fernando Bob e Wendel ficarão mais preocupados com a marcação e a cobertura aos dois laterais. Um de cada lado.

+ Após demissão, Eduardo Baptista pode ajudar o Palmeiras na luta pelo bi

Além disso, Emerson Sheik, pela direita, e Danilo Barcelos, pela esquerda, vão compor as meias de ligação com apenas Lucca adiantado no ataque. Completa assim o esquema 4-3-2-1 com variações para o 4-4-2 ou até 4-5-1 se for necessário reforçar a marcação.

Os volantes Naldo e Jean Patrick viram opções para o meio-campo, enquanto o meia Renato Cajá continua fora dos planos. Uma nova lesão muscular o deixará um mês fora de campo, provavelmente fora da temporada. No ataque, o técnico perdeu a opção de Léo Gamalho, um atacante mais de área, com o cabeceio como seu ponto forte. Ele se machucou e acabou vetado. Sobram apenas Maranhão, Felipe Saraiva e Claudinho.

A comissão técnica programou mais um treino no sábado cedo, quando acontece normalmente um tático seguido de rachão. Não haverá nem coletiva e o elenco será blindado antes deste jogo considerado fundamental para a recuperação do time na tabela. No momento soma 32 pontos e ocupa a 18ª posição.

Mais conteúdo sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.