Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Santistas deixam o campo em silêncio e Levir Culpi reclama de críticas

Por decisão do elenco, atletas fazem 'protesto' contra cobranças feitas por parte da imprensa e da torcida antes de derrota

Jonathas Cotrim, Especial para O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2017 | 21h08

Na saída do campo do Pacaembu, nenhum jogador do Santos conversou com a imprensa, depois da derrota para o São Paulo, por 2 a 1, em duelo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, os jogadores resolveram fazer um protesto contra críticas vinda de parte da imprensa e de torcedores.

+ TEMPO REAL - Confira os lances da partida

+ São Paulo bate o Santos e se distancia da zona de rebaixamento

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Mesmo na terceira colocação, o clube santista tem vivido momentos turbulentos. Nesta semana, torcedores fizeram novos protestos com faixas na frente do CT Rei Pelé e o lateral-esquerdo Zeca pediu rescisão de contrato com o time, alegando falta de pagamento do Fundo de Garantia por Tempo e Serviço (FGTS) de 2014 e 2015. Além disso, parte da imprensa criticou Levir Culpi pelo excesso de folgas antes dos treinamentos.

Se os jogadores alvinegros optaram pela “greve de silêncio”, o técnico Levir Culpi tomou as dores do elenco, após a derrota para o São Paulo. “Eu não entendo como normal algumas críticas tentando desacreditar um clube que vem jogando bem e está bem classificado. A cobrança é inexplicável para mim. Não existe essa superioridade entre os times. Não que não tenhamos erros, ou problemas.”

O técnico deu a declaração antes de ter a demissão confirmada pela diretoria do Santos.

Com o revés deste sábado, o Santos permanece na terceira colocação do Brasileirão, com 43 pontos. No entanto, o alvinegro praiano pode ser ultrapassado pelo Grêmio, que enfrenta o Avaí neste domingo, na Ressacada. Além disso, a distância para o líder Corinthians pode aumentar, já que o time encara a Ponte Preta, também no domingo, em Campinas.

+ Dorival mostra alívio após vitória, mas alerta contra relaxamento no São Paulo

+ São-paulinos evitam empolgação após vitória e ainda miram os 47 pontos

Questionado, Levir Culpi negou que tenha desistido do título Brasileiro. “Não acho que terminou, matematicamente ainda existe a possibilidade. Foi um jogo equilibrado qualquer um poderia ter vencido. O resultado foi totalmente normal, não fossem os acontecimentos da semana, que não são do futebol. Sao extracampo que tiram a concentração dos jogadores”, cravou.

O Santos volta à campo no próximo sábado para encarar o Atlético-MG, na Vila Belmiro, às 17h. Os ingressos para o duelo estão à venda desde a última quinta-feira, e os preços variam entre R$ 20 e R$ 80.

Notícia atualizada após a confirmação da demissão de Levir Culpi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.