Juiz prende Gamarra ao Flamengo

O juiz Fernando Antônio Zorzenon da Silva, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), indeferiu nesta terça-feira o mandado de segurança impetrado pela advogada Gislaine Nunes pedindo o passe livre para o zagueiro Gamarra junto ao Flamengo. Com essa decisão, o jogador paraguaio continua pertencendo ao clube carioca e fica impossibilitado de atuar pela Inter de Milão. Além dos direitos federativos, Gamarra pede na Justiça uma quantia no valor de US$ 18 milhões referentes a salários atrasados. O Flamengo, porém, exige cerca de US$ 9 milhões para liberar o jogador. Esse valor é referente à multa rescisória já que o atleta tem contrato com o clube até 2003. A decisão final pode parar na Fifa. Gamarra foi emprestado ao AEK (Grécia), em 2001, onde atuou por vários meses sem receber salários. De acordo com a Lei Pelé, quando um jogador fica nessa situação, o clube dono do passe fica responsável por pagá-los. O atleta também alega que o Flamengo deve mais de três meses de salários e, dessa maneira, a legislação permite que ele peça o passe livre.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 19h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.