1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Julio Cesar diz que Brasil ainda não jogou como em 2013

Leandro Silveira e Robson Morelli - enviados especiais a Teresópolis - O Estado de S. Paulo

19 Junho 2014 | 19h 31

Para o goleiro, a equipe ainda não mostrou um futebol confiante, mas garante que vontade e empenho não faltarão aos jogadores

O goleiro Julio Cesar reconheceu nesta quinta-feira, após o primeiro treinamento da seleção brasileira depois do empate por 0 a 0 com o México, que a equipe ainda não repetiu nas duas primeiras rodadas do Grupo A da Copa do Mundo as boas atuações que a levaram a conquistar o título da Copa das Confederações no ano passado e também a transformaram em uma das favoritas ao título mundial.

Assim, admitiu que o objetivo da seleção neste momento é retomar aquele padrão de jogo. "É o que a gente mesmo espera. Foram dois jogos diferentes do que o torcedor estava acostumado, em razão daquilo que esperamos", disse o goleiro, prometendo que a seleção vai evoluir, além de destacar que as dificuldades enfrentadas diante de Croácia e México vão ajudar no amadurecimento da equipe para a sequência da Copa.

"Foram dois jogos que serviram como maturidade para o grupo, que vai evoluir muito para alcançar aquilo que a gente almeja. Vontade e empenho não vão faltar. Estamos preparados para tudo, vamos terminar a Copa na ponta dos cascos", garantiu o goleiro.

Para Julio Cesar, o bom futebol apresentado pela seleção na Copa das Confederações foi fundamental para ajudar a seleção a reconquistar o apoio do torcedor e a confiança, mas teve também um efeito negativo. O Brasil deixou de ser uma surpresa para os seus adversários, que agora conhecem todos os seus detalhes.

Por isso, de acordo com o goleiro titular da seleção, as partidas se tornaram bem mais difíceis para a seleção após a vitoriosa campanha. "Antes da Copa das Confederações, não tínhamos identidade, não nos respeitavam, falavam em ranking da Fifa, que estávamos em 20.º lugar. Com a chegada dessa comissão técnica, com o que fizemos na Copa das Confederações, mudou tudo. As seleções entram nos respeitando e defendendo muito", disse.

ALEX\n\nSILVA/ESTADAO
Júlio César deu entrevista nesta quinta-feira, após treino na Granja Comary

Julio Cesar lembrou também que foi usual na Copa das Confederações a seleção abrir o placar logo nos minutos iniciais, o que tornava mais fácil a tarefa da equipe. "Conseguíamos o gol no inicio e facilitava, o adversário se abria e o nosso jogo se encaixava de forma maravilhosa. Agora, estão chegando com respeito muito grande", comparou.

Mas apesar das dificuldades enfrentadas pelo Brasil diante do México, Julio Cesar garante que viu evolução na equipe em comparação com a partida de estreia na Copa - a vitória por 3 a 1 sobre a Croácia - como defendeu Felipão após o jogo de terça.

"Eu vi isso também. Antes, quando o Felipão assumiu, ele teve pouco tempo para trabalhar, mas deu uma identidade para a equipe na Copa das Confederações. Agora, vi evolução porque nos comportamos de forma maravilhosa contra um adversário (o México) que se portou bem defensivamente e ofensivamente", afirmou Julio Cesar

Copa 2014