Anderson Stevens/EFE
Anderson Stevens/EFE

Junior Barranquilla derrota o Sport e Luxemburgo é demitido

Equipe colombiana faz 2 a 0 e encaminha classificação à semifinal

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2017 | 23h50

Completamente dominado pelo Junior Barranquilla, o Sport foi alvo fácil do time colombiano na noite desta quinta-feira, na Ilha do Retiro. Apesar do apoio da torcida, a equipe pernambucana foi derrotada por 2 a 0, no jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana. Logo após a partida, o técnico Vanderlei Luxemburgo foi demitido pela diretoria. "Se a minha saída é para ajudar, tudo bem. Foi um prazer muito grande esses cinco meses. Um abraço", disse o treinador.

+ Flamengo bate Fluminense e abre vantagem nas quartas da Sul-Americana

Com os gols fora de casa, o Junior Barranquilla se colocou em situação tranquila para buscar a vaga na semifinal. Pode até perder por 1 a 0 no jogo da volta, no dia 2 de novembro, na Colômbia, para seguir na briga pelo título. O vencedor deste confronto terá pela frente o vitorioso do clássico entre Flamengo e Fluminense - o rubro-negro venceu por 1 a 0 no jogo de ida, na quarta-feira.

Exibindo postura ofensiva desde os primeiros minutos de jogo, o Sport levou mais sustos do que ameaçou o gol de Sebastián Viera. Isso porque o time da casa buscava o ataque de forma impulsiva, abrindo brechas na defesa. Só não levou gols no primeiro tempo por causa das intervenções de Magrão e também em razão das falhas de pontaria do ataque colombiano.

A primeira boa chance do Junior Barranquilla, e da partida, aconteceu logo aos quatro minutos. González aproveitou sobra na área, após bate e rebate, e mandou rente à trave. Aos 11, Ovelar foi lançado pela esquerda e, cara a cara com Magrão, se enrolou e desperdiçou grande oportunidade.

Superados os sustos, o Sport recuou para reforçar a defesa e o meio-campo. E a partida perdeu ritmo. Mais cauteloso, o time pernambucano abdicou de atacar, enquanto o rival colombiano aguardava por uma oportunidade para dar o bote. A chance veio aos 42, quando Chára fez jogada individual pela esquerda, cortou para dentro e bateu com perigo, sobre o travessão.

Com visíveis limitações no ataque, o Sport voltou com mudança no ataque para o segundo tempo. Luxemburgo trocou o meia Rodrigo pelo atacante Lenis. E, empurrado pela torcida, o time da casa passou a buscar o ataque com mais frequência. Em sua primeira investida, Lenis acertou o travessão, aos 14 minutos.

Mas o fôlego ofensivo do Sport não foi além disso. Logo o Junior Barranquilla retomou o domínio da partida, ao tomar conta do meio-campo novamente, e voltou a causar apreensão na torcida.

O primeiro gol acabou vindo com uma ajuda da defesa do Sport. Mier, logo depois de entrar em campo, cruzou da esquerda e Mena, perdido na pequena área, completou contra as próprias redes numa dividida com Yony González, aos 25.

O segundo quase surgiu aos 33, quando Teo Gutiérrez perdeu chance incrível, quando estava com o gol aberto. Mandou por cima do travessão e lamentou muito. O gol viria sete minutos depois. Após cruzamento rasteiro da direita, da linha de fundo, Yony González só completou para as redes.

Nos minutos finais, o time colombiano partiu para o ataque e teve chances para marcar ao menos mais dois gols. Porém, Magrão evitou a tragédia na Ilha do Retiro.

FICHA TÉCNICA:

SPORT 0 x 2 JUNIOR BARRANQUILLA

SPORT - Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Henríquez, Mena; Anselmo, Patrick, Rodrigo (Lenis) e Diego Souza; Rogério (Juninho) e André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

JUNIOR BARRANQUILLA - Sebastián Viera; Jesús Murillo, Jonathan Ávila, Rafael Pérez e Germán Gutiérrez; Leonardo Pico, Víctor Cantillo, Yony González e Yimmi Chara (Barrera); Ovelar (Mier) e Teófilo Gutiérrez. Técnico: Julio Comesaña.

GOLS - Mena (contra), aos 25, e Yony González, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Jonathan Ávila, Diego Souza, Germán Gutiérrez, Rafael Pérez, Yony González, Juninho, Anselmo.

ÁRBITRO - Fernando Rapallini (Fifa/Argentina).

RENDA - R$ 332.245,00.

PÚBLICO - 21.373 pagantes.

LOCAL - Estádio da Ilha do Retiro, no Recife (PE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.