Kaká vai sentir o peso de ser ídolo

Kaká aparecia, há um ano, como uma das boas revelações do País. No último Campeonato Brasileiro, chegou a ficar na reserva em algumas partidas. Neste ano, tudo mudou. A marcação, às vezes não tão pesada, será diferente. Kaká já sentiu isso na Copa dos Campeões. A imprensa não lhe dá mais sossego. E os torcedores passarão a cobrá-lo como grande ídolo do time ? ao lado de Rogério Ceni ?, como o responsável pelos bons ou maus resultados. Em 2001, França era o número 1. ?Estou preparado, sei que as cobranças vão aumentar.? Mesmo com apenas 20 anos, Kaká já demonstra maturidade para enfrentar situações delicadas. Às vezes, no entanto, irrita-se com o excesso de visibilidade que tem. Na quinta-feira, bateu boca com Luís Fabiano, durante coletivo, fato corriqueiro no futebol. Alguns meios de comunicação exploraram o fato e o meia ficou irritado. ?Pô, é só chegar véspera de jogo que algumas pessoas querem tumultuar nosso ambiente. Discussão em treino acontece todos os dias.? Nas próximas semanas, o jogador começará a gravar comerciais do guaraná Antarctica. Pouco antes da Copa assinou contrato com a Ambev. Fará, também, propaganda da Adidas. E vem recebendo sondagem de outras empresas que querem vincular a marca ao ídolo são-paulino. Nesta sexta, foi o mais assediado por um grupo de turistas canadenses que visitou o CT do São Paulo. E deu entrevista a uma emissora de televisão argentina. Seu empresário, Wagner Ribeiro, e os familiares não escondem a preocupação com a exposição excessiva de sua imagem. ?Recebemos, nas últimas semanas, inúmeros convites para que o Kaká participasse de programas de televisão, mas não podemos aceitar todos, temos medo que sua imagem fique banalizada?, comentou Ribeiro. Oswaldo de Oliveira também alertou Kaká para que se concentrasse só nos treinos. Reforço? ? O meia Sandro, de 28 anos, que atuou no México e na Bélgica, faz testes e pode ficar para o Brasileiro. O atacante Sandro Hiroshi, cujo contrato terminou, ameaça entrar na Justiça contra o São Paulo.

Agencia Estado,

09 Agosto 2002 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.