Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Kazim se emociona ao citar pai e descarta desistir de vaga no Corinthians

Turco fala da relação com os pais e diz que jamais cogitou a possibilidade de pedir para deixar o clube

Daniel Batista, Estadao Conteudo

13 Novembro 2017 | 15h58

Autor do gol da vitória por 1 a 0 sobre o Avaí, no sábado, o atacante Kazim viveu um dia diferente nesta segunda-feira, na reapresentação do elenco do Corinthians. O jogador se emocionou ao falar do pai (Rodney) e da expectativa de ser campeão brasileiro e assegurou que não cogitou a possibilidade de deixar o clube, mesmo sem ter muitas oportunidades de jogar.

+ Kazim marca e honra a tradição de talismã no Corinthians

"Normalmente meu pai vai a todos os jogos. Ele veio aqui só em três. Eu jogo por meu pai, que é tudo para mim, que se sacrificou por mim e não jogar na frente dele é difícil. Eu pensei nele no último jogo. Meus pais me mandam mensagem e não entendem português. Mas eu disse para eles que na Inglaterra não tem torcida como tem no Brasil. Eles querem vir, mas é longe para eles", disse o turco, emocionado.

O jogador também mostra personalidade para lidar com as críticas. Mesmo sendo um dos atletas mais contestados pelos torcedores, sempre se posicionou com otimismo e pensando no time. Por isso, assegura que jamais pensou em pedir para deixar o clube. "Eu não faço isso, não assim, de desistir. Na vida, porque você tem uma temporada ruim, resolve desistir de tudo? Não. Eu trabalho forte e quero ser exemplo para meu filho e minha família. Todo mundo tem problema, mas eu nunca pensei em trocar de time", assegurou.

+ Corinthians negocia com o Flamengo mudar local do jogo para o Maracanã

Bem humorado, o atacante ainda se enrola com o português, mas faz questão de praticar a língua durante as entrevistas coletivas. No CT, já recebeu a visita do pai algumas vezes e no último sábado levou o filho pela primeira vez no Itaquerão.

+ Clube fica a uma vitória do título após tropeço do Grêmio

Por causa do horário tardio do confronto com o Fluminense, ele lamenta não poder levá-lo novamente no estádio. "Meu filho nasceu no Brasil, em São Paulo mesmo. Acho que ele dá sorte, mas agora ele não vai poder ir porque o jogo é 21h45 e têm escola no outro dia", justificou o turco, que é casado com uma brasileira.

Assim como o técnico Fábio Carille e seus companheiros têm dito, Kazim nega clima de já ganhou e avisa que o grupo continua totalmente focado na vitória. "A gente precisa fazer isso e não pode chegar em festa. Sabemos que podemos ganhar, mas o Fluminense não vai dar nada fácil. Todo jogador que está aqui sonhava, desde criança, ganhar um título pelo Corinthians", disse o atacante.

Jô, que cumpriu suspensão na rodada passada, deve retornar ao time para o confronto com o Fluminense, quarta-feira, às 21h45, no Itaquerão. Com isso, Kazim deve retornar ao banco de reservas. Desfalque certo é o zagueiro Balbuena, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Em seu lugar, Carille já avisou que jogará Pedro Henrique.

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians Arena Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.