Giuseppe Lami / EFE
Giuseppe Lami / EFE

Lazio é punida por cânticos racistas e fechará setor de estádio em dois jogos

Na última partida pela Liga Europa, portões ficaram fechados pelo mesmo motivo

Estadão Conteúdo

03 Outubro 2017 | 12h34

Um setor do Estádio Olímpico de Roma estará fechado e não vai poder contar com a presença de público nas duas próximas partidas como mandante da Lazio no Campeonato Italiano após o clube ser punido por cânticos racistas da sua torcida.

O incidente aconteceu no último domingo, durante a vitória da Lazio por 6 a 1 sobre o Sassuolo, em casa. Os cânticos discriminatórios foram direcionados a dois jogadores do time visitante, Claud Adjapong e Alfred Duncan. Ambos são negros. Adjapong é nascido em Módena, sendo filho de ganeses e defendido a seleção italiana sub-19 e sub-21. Já Duncan possui passagens pela seleção principal de Gana.

Com a punição, a Lazio não poderá contar com a presença de público no setor conhecido como Curva Nord nas partidas contra o Cagliari, em 22 de outubro, e a Udinese, em 5 de novembro.

A punição imposta pelo comitê disciplinar da liga italiana estava condicionada a ser aplicada após a equipe recebê-la por incidente ocorrido no clássico contra a Roma, disputado em 30 de abril. Como o comportamento se repetiu, o clube agora foi efetivamente sancionado.

Nos últimos anos, a Lazio recebeu diversas multas e punições de fechamento total ou parcial do Estádio Olímpico por causa de incidentes racistas envolvendo membros da sua torcida.

Na semana passada, a Lazio superou o Zulte Waregem, da Bélgica, por 2 a 0 em uma partida válida pela Liga Europa e que foi disputada com os portões fechados em Roma devido a uma punição da Uefa por cânticos racistas destinados a um jogador do Sparta Praga no torneio continental anterior do clube, há duas temporadas.

Mais conteúdo sobre:
Lazio racismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.