Levir Culpi rebate Diego Tardelli e diz que atacante 'não chutou'

Jogador e técnico trocam farpas na imprensa após eliminação do Atlético-MG na Libertadores

Agência Estado

02 Maio 2014 | 09h13

BELO HORIZONTE - A reclamação de Diego Tardelli por ter sido substituído durante o empate do Atlético Mineiro por 1 a 1 com o Atlético Nacional-COL, na noite de quinta-feira, no Independência, pelas oitavas de final da Copa Libertadores, não passou em branco. Após a eliminação do time no torneio continental, o técnico Levir Culpi justificou sua mexida no time com o que considerou uma atuação apagada e pouco decisiva do atacante.

"Ele está certo, quem tem de responder e substituir o jogador é o treinador. Ele só tem de jogar. Já falei para eles, sabem exatamente isso: jogador para mim é número, se não tiver número, sai. Nenhum chute ou assistência e para atacante é muito pouco. E eles sabem disso. O Tardelli talvez seja o melhor nas estatísticas, mas não comigo ainda. Comigo, ele não deu um chute a gol", disse Levir.

Um dos destaques do Atlético-MG na conquista do título da Libertadores no ano passado, Tardelli não vem conseguindo repetir o desempenho em 2014. Ele marcou apenas dois gols em 18 partidas nesta temporada. E Levir avisou que o atacante precisa recuperar as suas boas atuações para continuar sendo escalado. "Se não chuta, não dá assistência, por que ficar no campo então? Quanto tempo pode ficar sem jogar sem a sua plenitude?", questionou o treinador.

Eliminado da Libertadores, o Atlético-MG agora volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Ainda em busca da sua primeira vitória na competição, o time vai enfrentar o Goiás, em casa, no próximo domingo, em partida válida pela terceira rodada. O clima após o fracasso na Libertadores não é dos melhores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.