Assine o Estadão
assine

futebol

Livre do Ebola, Guiné é liberada para sediar jogos da sua seleção

A Confederação Africana de Futebol (CAF) anunciou nesta segunda-feira que Guiné está liberada para sediar jogos internacionais depois que o país foi declarado livre do Ebola. As preocupações com a saúde forçaram Guiné a jogar a sua primeira partida como mandante pelas Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2018 no Marrocos.

0

Estadão Conteúdo

04 Janeiro 2016 | 13h13

A CAF escreveu nesta segunda-feira para a Federação de Futebol de Guiné para confirmar o fim da suspensão, que foi imposta em agosto de 2014 e aplicada sobre seleções e clubes.

A confederação decidiu anular a proibição após a Organização Mundial de Saúde confirmar na semana passada que Guiné está livre do Ebola. Mais de 2,5 mil pessoas morreram no país após serem infectadas pelo vírus. Mas agora a Libéria é o único país que conta os dias para o fim da epidemia.

Em novembro em 2015, a seleção de Guiné bateu a Namíbia por 2 a 0, em Casablanca, para avançar com um placar agregado de 3 a 0 para a fase de grupos do torneio classificatório para o torneio na Rússia. A seleção está em 50º lugar no ranking da Fifa e avançou às quartas de final da Copa Africana de Nações. O próximo jogo como mandante de Guiné será pelo torneio classificatório para a competição continental e está marcado para 23 de março diante da seleção do Malavi.

Mais conteúdo sobre:

Comentários