1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Livre do Ebola, Guiné é liberada para sediar jogos da sua seleção

- Atualizado: 04 Janeiro 2016 | 13h 13

A Confederação Africana de Futebol (CAF) anunciou nesta segunda-feira que Guiné está liberada para sediar jogos internacionais depois que o país foi declarado livre do Ebola. As preocupações com a saúde forçaram Guiné a jogar a sua primeira partida como mandante pelas Eliminatórias Africanas para a Copa do Mundo de 2018 no Marrocos.

A CAF escreveu nesta segunda-feira para a Federação de Futebol de Guiné para confirmar o fim da suspensão, que foi imposta em agosto de 2014 e aplicada sobre seleções e clubes.

A confederação decidiu anular a proibição após a Organização Mundial de Saúde confirmar na semana passada que Guiné está livre do Ebola. Mais de 2,5 mil pessoas morreram no país após serem infectadas pelo vírus. Mas agora a Libéria é o único país que conta os dias para o fim da epidemia.

Em novembro em 2015, a seleção de Guiné bateu a Namíbia por 2 a 0, em Casablanca, para avançar com um placar agregado de 3 a 0 para a fase de grupos do torneio classificatório para o torneio na Rússia. A seleção está em 50º lugar no ranking da Fifa e avançou às quartas de final da Copa Africana de Nações. O próximo jogo como mandante de Guiné será pelo torneio classificatório para a competição continental e está marcado para 23 de março diante da seleção do Malavi.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX