Diego Vara/Reuters
Diego Vara/Reuters

Luan diz que não foi informado de oferta do Spartak: 'Grêmio não ouviu meu lado'

Jogador mantém postura evasiva e não se posiciona em definitivo sobre saída ou permanência do clube

Estadão Conteúdo

10 Agosto 2017 | 18h28

Luan prometeu falar sobre sua possível saída do Grêmio nesta quinta-feira, e cumpriu. Pelo menos, em partes. O jogador concedeu entrevista coletiva no CT Luiz Carvalho e ouviu diversas perguntas sobre a proposta do Spartak de Moscou, mas manteve-se evasivo e rejeitou dar qualquer posicionamento mais certeiro sobre sua permanência ou saída.

"A gente tem que sentar e conversar, para depois eu dar uma resposta. Não quero falar nada sobre isso antes de as coisas estarem resolvidas", comentou. "Mas meu pensamento é o Grêmio, só quero estar aqui. Estou bastante feliz, acabei de realizar o sonho de ser convocado. Então, quero viver este momento e aproveitar minha fase."

A transferência de Luan para o Spartak, por cerca de 24 milhões de euros (cerca de R$ 89,3 milhões), estaria encaminhada e até a diretoria do Grêmio admitiu a proximidade do acerto. Mas o atacante garantiu nesta quinta que sequer foi procurado por representantes dos clubes para discutir a negociação.

"Por enquanto, não chegou nada para mim. O Grêmio não me procurou para falar sobre isso. Então, na minha cabeça não tem nada, estou totalmente focado", disse o jogador, que se mostrou irritado com a situação. "Ninguém do Grêmio me procurou para perguntar. Disseram que estavam acertados os clubes, só que eles que se acertaram. Ninguém ouviu meu lado. Estou dizendo que não estou sabendo, não tenho mais o que falar."

Com seu estilo tranquilo, Luan preferiu não polemizar, mas deixou clara a insatisfação com a entrevista dada pelo presidente Romildo Bolzan, na última terça-feira. À Rádio Gaúcha, o dirigente disse que o Grêmio teve "os pedidos atendidos" e estava "apenas concluindo pequenos detalhes, como prazos e garantias bancárias" para selar a ida do atacante ao Spartak.

Mesmo que em tom de brincadeira, o jogador reprovou a atitude de Romildo. "O presidente deu uma entrevista meio que já se despedindo, e eu pensei: 'Pô, já quer me tirar do Grêmio, contra a minha vontade?'. Mas é tranquilo isso aí, vou evitar um pouquinho falar disso."

Convocado para a seleção brasileira para as duas próximas partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, Luan admitiu o sonho de um dia atuar na Europa. Mas até pelo desejo de estar no Mundial da Rússia, deu a entender que prefere permanecer no Grêmio ou ir para um centro maior do Velho Continente no momento.

"Na minha cabeça, no Grêmio tenho mais chances de ser convocado, até pelo entrosamento e pelo trabalho que já estamos realizando", considerou. "Primeiramente, sonhava em ser jogador. Mas agora, realizado este sonho, também tenho vontade de jogar na Europa. É o sonho de todo jogador."

Mais conteúdo sobre:
Grêmio futebol Grêmio Luan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.