1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Lucas cobra melhor marcação e técnico vê ansiedade no Palmeiras

- Atualizado: 11 Fevereiro 2016 | 09h 26

Marcelo Oliveira mostra preocupação do meio para frente

Após o empate sem gols contra o Oeste, quarta-feira, em São José do Rio Preto, o sentimento dos jogadores do Palmeiras e do técnico Marcelo Oliveira era de frustração. Para o comandante palmeirense, a ansiedade é o maior adversário neste início de temporada.

“Existe uma ansiedade exagerada de fazer o gol, principalmente nos últimos dois jogos. O time não tem paciência para rodar a bola e essas questão temos que conversar internamente. O Erik deu velocidade, mas precisamos melhorar e trabalhar intensamente. A base é a mesma (do ano passado), mas a produção precisa ser mais constante”, disse o treinador, preocupado mais com a criação do que a marcação da equipe. “Do meio para frente pecamos na organização e na jogada final. Lá atrás apresentamos melhor organização”.

O lateral-direito Lucas alerta para a necessidade da equipe ter mais atenção na marcação e concentração, mesmo com possíveis adversidades da partida. “Precisa ser diferente na marcação, ser mais forte. Até quando a gente não conseguir fazer o gol, não podemos nos desorganizar. Temos de melhorar um pouco para começar com o pé direito na Libertadores”, pediu o jogador palmeirense, em entrevista à Rádio Globo.

Marcelo Oliveira foi campeão da Copa do Brasil 2015 pelo Palmeiras, mas não conseguiu fazer o time deslanchar em 2016.

Marcelo Oliveira foi campeão da Copa do Brasil 2015 pelo Palmeiras, mas não conseguiu fazer o time deslanchar em 2016.

Quem também pediu para que o sinal de alerta já seja ligado foi o goleiro Fernando Prass. “Temos de melhorar, é óbvio. Não podemos ter um discurso diferente, caso contrário, vamos nos enganar. Falta constância ao time, mas vamos crescer naturalmente. Estamos no início da temporada”, lembrou o goleiro.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX