Lúcio e Juninho desfalcam a seleção

A seleção brasileira encontra-se nesta segunda-feira pela primeira vez desde a conquista do pentacampeonato, em 30 de junho, no Japão. Com o reforço do volante Emerson e os desfalques de Juninho e Lúcio, contundidos, o grupo vai treinar à tarde no Estádio Castelão, em Fortaleza, local do amistoso de quarta-feira, contra o Paraguai. O corte do zagueiro do Bayer Leverkusen aconteceu esta tarde, por decisão do médico José Luís Runco, depois de conversar com Lúcio, que se contundiu ontem em jogo do campeonato alemão. O amistoso de quarta-feira marcará a despedida do técnico Luiz Felipe Scolari da seleção. E ele terá outra tarefa difícil - desfazer o mal-estar com o atacante Ronaldo por causa de declarações recentes sobre as condições físicas e a personalidade do atleta, a quem chamou de "mimado". O jogo também marcará a saída dos auxiliares mais próximos de Scolari na Copa do Mundo: Flávio Teixeira, o Murtosa, agora no Palmeiras, o preparador físico Paulo Paixão, o treinador de goleiros Carlos Pracidelli. O novo técnico da seleção só será anunciado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no início de 2003. O amistoso obedece a uma data determinada pela Fifa. O local escolhido, porém, tem uma finalidade específica. O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, nunca escondeu a simpatia pela candidatura do cearense Ciro Gomes (PPS) à Presidência da República e conta coma presença dele e do governador do Ceará, Tasso Jereissati (PSDB), no evento festivo. A maioria dos jogadores vai embarcar para Fortaleza em São Paulo. Do Rio, em vôo da Varig que deixa o Aeroporto Internacional Tom Jobim às 7h45, somente Ronaldo representará os campeões do mundo. Dois treinos estão previstos até o dia da partida - amanhã e terça-feira à tarde. Dos integrantes da comissão técnica que foi à Coréia do Sul e Japão, poucos devem permanecer na seleção: o supervisor Américo Farias, o médico José Luiz Runco, o fisioterapeuta Luiz Rosan, e os massagistas e roupeiros. O ex-coordenador-técnico Antonio Lopes foi convidado a participar da festa. Mas não confirmou sua ida a Fortaleza por causa de compromissos com o Vasco. A partida está confirmada para as 16 horas, como queria o governo local. Se fosse disputada à noite, só poderia começar depois das 22 horas, devido ao horário eleitoral gratuito no rádio e TV.

Agencia Estado,

18 Agosto 2002 | 17h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.