Rafael Ribeiro/CBF
Rafael Ribeiro/CBF

Luiz Gustavo rejeita comodismo: 'Sempre tem um jogador novo'

Jogador prega esforço constante para manter seu espaço no time

ANDREI NETTO, O Estado de S. Paulo

24 Março 2015 | 17h58

A Copa do Mundo acabou, o trágico 7 a 1 ficou para trás, junto com o emprego de Luiz Felipe Scolari. E Dunga voltou ao comando da seleção brasileira. Apesar das mudanças no Brasil, Luiz Gustavo segue como titular absoluto. O volante, que tinha a confiança de Felipão, conquistou também a de Dunga, e disputou os seis jogos do Brasil sob o comando do novo treinador desde o fim do Mundial.

Apesar da constância e do respeito adquirido, o jogador prega esforço constante para evitar o comodismo e manter seu espaço no time. "Sempre aparece um jogador novo, que tem de ser utilizado. A equipe muda. Os jogadores que estão aqui precisam se entrosar e ficar focados", comentou Luiz Gustavo nesta terça-feira, depois do treino da seleção em Paris, em preparação para os amistosos com a França, na quinta, e o Chile, no domingo.

Ainda lambendo as feridas do 7 a 1 para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo, Luiz Gustavo afirma que o grupo tem tentado transformar a derrota esmagadora em motivação. "Sempre tento fazer um jogo melhor, continuar evoluindo e ajudar a seleção, porque a nossa tradição merece vitórias e esperamos em breve ser campeões do mundo", disse o volante.

Luiz Gustavo tem como principais concorrentes na atual lista da seleção os volantes Souza e Elias. De olho em uma possível oportunidade nos dois amistosos, o jogador do Corinthians pregou aplicação em campo, sem descuidar das oportunidades no ataque. "Vamos marcá-los, como temos feito. Eles têm jogadores que podem decidir a qualquer momento", disse o artilheiro do Corinthians na Copa Libertadores, com quatro gols.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.