Luxemburgo aposta em Arce e Zinho

O técnico Vanderlei Luxemburgo aposta em Arce e Zinho como a base do esquema tático do Palmeiras para o Campeonato Brasileiro. O treinador prefere se abster de qualquer comentário sobre possíveis reforços, mas já adianta que, em sua cabeça, o time que vai começar o nacional está pronto. Arce, no entanto, ainda não acertou seu novo contrato e pode ficar de fora da estréia. "Ficam os dois (Zinho e Arce) armando no meio-campo e lançando bola para os três da frente (Lopes, Muñoz e Nenê). Se os atacantes se movimentarem, dando opções de jogada para o os homens do meio, que têm qualidade, o time vai crescer bastante", acredita o treinador, que não se cansa de elogiar os atuais meias da equipe. "O Zinho cria várias possibilidades, aqui no treino de hoje já deu para perceber isso. Ele abre o jogo." Sobre o ex-lateral e atual meia Arce, Luxemburgo sequer cogita a possibilidade de não contar com o jogador no Brasileiro. "Arce é um grande atleta, essencial para qualquer time. Inteligente, competente e decisivo. Um dos melhores profissionais com quem trabalhei até hoje", elogiou. A situação de Arce está bem perto de ser resolvida. O jogador admite que as conversas estão bem adiantadas, afirma querer ficar no Palmeiras, que salário e prazo já foram definidos (extra-oficialmente US$ 40 mil até 31 de dezembro de 2003), mas que alguns detalhes ainda faltam ser acertados pelas três partes: jogador, clube e Parmalat (responsável pelo pagamento de 21% do salário de Arce até 10 de agosto). "Os valores não são o problema", adiantou o atleta. Tanta indefinição acabou fazendo Luxemburgo colocar Arce no time reserva no coletivo desta terça-feira, no Parque Antártica. O paraguaio se destacava no time sem colete, enquanto, do outro lado, Zinho era o cérebro no meio-campo entre os titulares. Se até quinta Arce não acertar sua situação com o Palmeiras, o jogador fica fora do jogo contra o Grêmio, domingo, no Parque Antártica. Quem também era dúvida para a estréia no campeonato era o atacante Nenê, outro que também tinha tudo acertado segundo os dirigentes palmeirenses, mas demorou a assinar. Mas, na manhã desta terça-feira o jogador, enfim, prorrogou seu empréstimo e fica no Palmeiras até o fim do ano - seu passe pertence ao Jundiaí.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.