Magrão volta e Sport leva confiança para jogo contra o Cruzeiro em Minas Gerais

Experiente goleiro se recupera de cirurgia no joelho em apenas um mês e volta ao time em Belo Horizonte

Estadão Conteúdo

13 Maio 2018 | 06h26

Com a volta do goleiro Magrão, de 41 anos, o Sport espera manter a sequência de três jogos sem perder no Campeonato Brasileiro, que deu confiança para o técnico Claudinei Oliveira. Neste domingo, às 11 horas, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, enfrenta o Cruzeiro, pela quinta rodada. Um novo triunfo pode levar o clube para a primeira parte da tabela de classificação.

Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

+ No Mineirão, Cruzeiro enfrenta o Sport para tentar embalar no Brasileiro

+ Mais notícias do Campeonato Brasileiro

Magrão vai ser a principal novidade em Minas Gerais. Recuperado de uma cirurgia no joelho em tempo recorde, em um mês, o ídolo está de volta para gol. Com 13 anos de clube e mais de 700 atuações, até se anima em adiar a prometida aposentadoria no final do ano. "Sinceramente não sei meu futuro. Agora estou focado em ajudar o Sport e quando chegar o final do ano eu resolvo meu futuro", ponderou. Ele entra no lugar do jovem Mailson.

Além de Magrão, o lateral-direito Cláudio Winck, se tiver condições, deve ser opção no banco de reservas. O meia Andrigo sentiu uma lesão muscular no coletivo da última quinta-feira e teve a sua volta vetada. O atacante Rafael Marques, recém-contratado, viajou com o grupo e aguarda regularização para estrear. Por coincidência, ele estava no próprio Cruzeiro.

As vitórias em cima de Bahia (2 a 0) e Paraná (2 a 1) foram importantes para Claudinei Oliveira, mas o elenco está focado neste desafio. "A campanha está boa, mas não podemos nos acomodar. Até porque teremos uma sequência difícil. Temos que ir para Belo Horizonte com a cabeça fixa em trazer pontos e os grandes responsáveis por trazer esse resultado são os atletas. O que posso prometer é uma equipe organizada. Se você não tiver organizado na Série A sofre muito", alertou o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.