Mano admite atuação ruim do Cruzeiro e culpa foco na decisão do Mineiro

Treinador garantiu que próximo jogo será completamente diferente

Estadão Conteudo

04 Maio 2017 | 10h44

O técnico Mano Menezes reconheceu que o Cruzeiro teve uma atuação ruim na vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, na noite de quarta-feira, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, no Mineirão. Assim, apontou o placar magro como uma "goleada" e lamentou que o time não tenha mantido o bom ritmo do início do confronto, tanto que abriu o placar, logo aos dois minutos do primeiro tempo, com o gol marcado por Raniel.

"Nossa atuação não foi boa, a gente sabe que não foi. Um jogo que começou bem, com um gol cedo que nos deu tranquilidade. Encontramos espaço para continuar jogando bem nos minutos seguintes. A partir de um determinado momento, tivemos dificuldades, cenário que se permaneceu até o final. Tem a ver com o momento, onde o jogo está inserido, no meio de duas finais. Disse isso aos jogadores, que o resultado foi como uma goleada", destacou.

Com o Cruzeiro envolvido na decisão do Campeonato Mineiro, Mano poupou jogadores como Mayke, Léo, Hudson, Rafinha e Rafael Sóbis. Ainda assim, o treinador reconheceu que o time escalado não conseguiu esquecer a decisão do próximo domingo com o rival Atlético, no Independência.

"Várias vezes, quando estávamos nos preparando para o jogo, no aquecimento, nossos jogadores repetiam que tínhamos que ficar com a cabeça no jogo desta quarta. Quando você começa a ter necessidade de dizer isso numa frequência muito grande, é sinal que sua cabeça não está apenas em um dia só. Como técnico, preciso entender isso e ser compreensivo com algumas situações. Embora saiba entender também a dificuldade que tivemos, e trabalhar para que isso não se repita em outras ocasiões, porque o resultado esteve a ponto de escapar das nossas mãos até o final", revelou.

Se o próprio Mano admitiu que o Cruzeiro entrou em campo na quarta-feira com o foco dividido, agora o time voltará de vez as suas atenções para a finalíssima do torneio estadual. Como empatou por 0 a 0 no jogo de ida, a equipe agora precisa de uma vitória para ser campeão mineiro. E o treinador assegurou que o comportamento do Cruzeiro vai ser bem diferente contra o Atlético em comparação ao duelo com a Chapecoense.

"O jogo de domingo será completamente diferente do que vimos hoje. No domingo passado tivemos uma amostragem do que será domingo que vem. Não me preocupo com isso. Temos que entender bem, recuperar bem. Temos um dia a mais para recuperar de quarta a domingo, a condição do jogo será melhor. O torcedor do Cruzeiro pode ficar tranquilo que domingo é outra história", comentou.

O jogo da volta pela Copa do Brasil será realizado apenas em 1.º de junho, na Arena Condá, em Chapecó. E, para avançar, o Cruzeiro precisa de um empate ou até mesmo uma derrota por um gol de diferença, desde que marque ao menos uma vez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.