Site Oficial Cruzeiro
Site Oficial Cruzeiro

Mano diz que vice no Mineiro ensina Cruzeiro a ser mais 'cascudo'

Técnico admitiu que Cruzeiro esteve aquém das expectativas na segunda partida

Estadão Conteudo

08 Maio 2017 | 08h54

Após a decepção na final do Campeonato Mineiro, o técnico Mano Menezes tentou extrair lições da derrota por 2 a 1 para o Atlético, no domingo. O resultado deu ao arquirrival o título estadual. Para Mano, o revés vai ensinar o time cruzeirense a "ser mais cascudo" na sequência da temporada.

"Esse tipo de resultado te prepara melhor para frente, te ensina a ser cascudo, entrar melhor para decisões", afirmou o treinador, lembrando da trajetória da partida. O Cruzeiro começou atrás no placar ao levar gol no começo da partida. Mas empatou no segundo tempo. No entanto, acabou sofrendo o segundo gol logo na sequência.

"Levamos o segundo gol muito rápido. Se tivesse um pouco mais de calma para segurar o 1 a 1...", lamentou Mano. "No nosso momento melhor, deixamos escapar e foi fatal, em função dos méritos do nosso adversário."

O treinador admitiu que o Cruzeiro esteve aquém do esperado no primeiro tempo deste segundo jogo da final. "Penso que poderíamos ter proposto melhor o jogo no primeiro tempo, não pelo sistema, mas erramos muitos passes. Não dá para você ficar querendo achar culpado, só olhar que porque escapou o título, está tudo errado. Não está", ponderou.

Ao ser questionado sobre o primeiro semestre do Cruzeiro, Mano se negou a fazer um "balanço". "No final de junho fecha o primeiro semestre. Não vamos querer apressar o fechamento do semestre só porque perdemos um título para o Atlético. Estamos definindo uma filosofia e um jeito de jogar. Vamos avançar, fazer ajustes, quando termina uma etapa", declarou.

O Cruzeiro, que estreará no Brasileirão contra o São Paulo, ainda disputa a Copa do Brasil e a Copa Sul-Americana. O time mineiro voltará a campo nesta quarta-feira para enfrentar o Nacional, do Paraguai, às 19h15, em Assunção, pelo segundo jogo da primeira fase da Sul-Americana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.