Marcello Zambrana / Cruzeiro
Marcello Zambrana / Cruzeiro

Mano exalta compreensão tática do Cruzeiro e destaca peso de triunfo na Vila

Triunfo deixa o Cruzeiro com sete pontos, dividindo a liderança do Brasileirão com o Corinthians.

Estadão Conteúdo

29 Maio 2017 | 08h50

O técnico Mano Menezes aproveitou a vitória do Cruzeiro por 1 a 0 sobre o Santos, no último domingo, na Vila Belmiro, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, para exaltar o elenco de jogadores da equipe mineira. O treinador lembrou que optou por utilizar uma formação tática diferente da usual, com a presença de três volantes, e o time deu a resposta em campo, conquistando o triunfo como visitante.

"O grupo de jogadores do Cruzeiro é maravilhoso. Eles sempre têm um comprometimento muito grande na busca de fazer aquilo que é pedido. Às vezes, não conseguimos porque no futebol não se consegue sempre e a qualidade do adversário nos induz ao erro. Sabemos que este é um início de competição e que temos que partir daqui para melhor. Essa compreensão e esse entendimento dão resultados como o de hoje, mas a caminhada é muito longa e precisamos nos impor como equipe em outros tipos de jogos, principalmente quando jogamos em casa e o adversário espera mais atrás", elogiou o comandante.

O triunfo deixou o Cruzeiro com sete pontos, dividindo a liderança do Brasileirão com o Corinthians. Mas mais do que pela posição no torneio, Mano destacou o peso do triunfo pelas dificuldades que o Santos costuma oferecer aos adversários quando joga na Vila Belmiro.

"Disse aos meus jogadores antes do jogo que poucas equipes pontuam ou constroem vitórias aqui. O valor desse ponto passa a ser importante na frente, desde que a gente continue produzindo como equipe, que está dentro de um bom padrão de início de Brasileiro. Nosso time fez um bom jogo desde o primeiro tempo, soube se comportar. Tirou a velocidade e a pressão que o Santos faz em cima dos adversários. Fez o controle do jogo. A equipe foi bem como um todo e mereceu vencer, o que é mais importante", destacou.

Para assegurar a vitória, Mano tornou o Cruzeiro mais ofensivo durante o segundo tempo com algumas alterações, incluindo a entrada de Thiago Neves, autor do gol do jogo, e, principalmente, do centroavante Abila, que substituiu o volante Hudson.

"Começamos a trabalhar a bola e isso deu volume e controle de jogo para a equipe, para termos uma força final em um segundo momento. Tirei um volante e coloquei um atacante. Aquele era o momento de termos ousadia, porque os espaços estavam muitos generosos. Mostramos que viemos aqui na Vila também para vencer o jogo e conseguimos", concluiu o treinador.

Após superar o Santos, o Cruzeiro volta as suas atenções para a Copa do Brasil, na qual enfrentará a Chapecoense nesta quinta-feira, em Chapecó, no jogo de volta das oitavas de final - venceu na ida por 1 a 0. Em seguida, pelo Brasileirão, a equipe também enfrentará o time catarinense no próximo domingo, no Mineirão, pela quarta rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.