Mariscal/EFE
Mariscal/EFE

Marcelo diz que feito inédito é motivação extra para Real na final

Chance de ser primeiro bicampeão no atual formato move espanhóis contra a Juventus

Estadão Conteúdo

30 Maio 2017 | 15h30

O lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid, destacou nesta terça-feira, em entrevista coletiva na capital espanhola, a motivação extra que o time merengue sente por ter a chance de se tornar o primeiro clube a ganhar, no atual formato da competição, por duas vezes seguidas a Liga dos Campeões da Europa. A oportunidade tentará ser aproveitada no próximo sábado, às 15h45 (hora de Brasília), diante da Juventus, em Cardiff, no País de Gales, palco da grande decisão do torneio.

O atual modelo de disputa da Liga dos Campeões existe desde a temporada 1992/1993 do futebol europeu, quando passou a ser adotada a fase de grupos e os três estágios eliminatórios em jogos de ida e volta (oitavas de final, quartas de final, semifinais) e a decisão em partida única para definir o campeão.

"Emocionalmente estamos muito bem, temos a oportunidade de jogar outra final em tão pouco tempo e sermos os primeiros a repetir (a conquista do título obtido na temporada passada) é uma motivação muito grande. Sabemos que cada final é diferente e não temos que pensar em outras que já jogamos", revelou o lateral Marcelo.

O brasileiro tentou minimizar a pressão em relação à decisão ao dizer que os jogadores do Real Madrid não pensam nos recordes que superariam com o título da Liga dos Campeões.

"Pensamos em jogar uma final e desfrutar do momento, que é muito bonito. Mas não passa pela cabeça bater recordes. Vamos jogo a jogo e desfrutando da final. Sabemos como vamos jogar e faremos o nosso trabalho no campo. Estamos bem física e mentalmente. Jogar uma final é uma motivação extra. Ganharmos o Espanhol e jogar a final da Champions não tem preço", analisou.

Apesar da grande experiência - o lateral, de 29 anos, está há dez temporadas no Real Madrid e também na seleção brasileira -, Marcelo confessou que segue com o mesmo sentimento que tinha antes de disputar a primeira final da carreira.

"Você não se acostuma, os nervos são os mesmos de sempre. Penso que temos que aproveitar cada momento da partida. O que estamos fazendo aqui, jogando futebol, uma nova final de Champions. Embora haja pressão, você tem que desfrutar", complementou o brasileiro, que valorizou a união e o ambiente do grupo madrilenho.

Caserimo destaca ambiente no Real Madrid

O volante brasileiro Casemiro, elogiado na última segunda-feira pelo técnico Massimiliano Allegri, da Juventus, que o apontou como ponto de equilíbrio do time madrilenho, também enfatizou o ótimo ambiente entre os jogadores do Real e se disse tranquilo para a disputa do título.

"Não temos que fazer nada diferente para esta final. Tem sido um ano muito bom e, se ganharmos a Liga dos Campeões, será perfeito. Se seguirmos assim, teremos tudo para fazer história. O elenco está muito unido, trabalhando e todos estão concentrados. Somos uma família", afirmou o jogador, um dos muitos que deram entrevistas coletivas durante o chamado "media day" do clube nesta semana da decisão.

Sobre a possibilidade do meia Isco ocupar a vaga do galês Gareth Bale na final, algo que o técnico Zinedine Zidane mantém em sigilo, o volante Casemiro preferiu não opinar. Ele apenas valorizou as qualidades dos dois companheiros.

"Vão ser muito importantes porque são grande jogadores. Sem dúvida, dos dois, jogue quem jogar, vai ser muito bom (para o time). Isco está em um grande momento e Bale não tem que provar nada. Os 24 jogadores estão preparados. Todos são importantes", enfatizou Casemiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.