Gerard Julien/AFP
Gerard Julien/AFP

Marcelo minimiza início ruim e diz que não temeu eliminação: 'Aqui é Real Madrid'

Equipe merengue chegou a perder por 2 a 0 para o Atlético no começo de partida pelas semifinais da Liga dos Campeões

Estadão Conteúdo

10 Maio 2017 | 18h30

Depois de perder o jogo de ida da semifinal da Liga dos Campeões da Europa por 3 a 0, o Atlético de Madrid teve um início fulminante nesta quarta-feira e chegou a abrir 2 a 0 em 16 minutos, no estádio Vicente Calderón, em Madri. Mas para o lateral-esquerdo brasileiro Marcelo, o início turbulento não assustou o elenco do Real Madrid.

Para o lateral da seleção brasileira, a equipe sabia que tinha o jogo controlado e que estava próxima de garantir a classificação à final - o que de fato ocorreu, após a partida terminar com a insuficiente vitória por 2 a 1 do Atlético de Madrid.

"Em nenhum momento tememos a eliminação. Isto aqui é o Real Madrid. Vamos lutar até o fim, respeitando sempre o adversário, mas não tememos", destacou Marcelo. "Tomamos dois gols no início, mas depois mandamos na partida e fomos superiores até o final".

O lateral-esquerdo brasileiro enalteceu também o atacante francês Karim Benzema, um dos grandes destaques da partida, especialmente após driblar três marcadores na linha de fundo e cruzar para o gol de Isco. "É um grande jogador, ele está aí sempre nos ajudando. E, hoje (quarta-feira), foi decisivo com o passe que deu".

Outro fator destacado por Marcelo foi a torcida do Real Madrid, muito entusiasmada com o apito final e a classificação à final da Liga dos Campeões contra a Juventus, no dia 3 de junho, em Cardiff, no País de Gales. "Que eles continuem felizes como estão. Classificar-se nesse campo é difícil e a torcida merece toda essa alegria".

Já o volante Gabi, capitão do Atlético de Madrid, aprovou o espírito de luta de seus companheiros. "Fizemos tudo o que podíamos e o nosso começo foi realmente muito bom", avaliou. "Jamais deixamos de acreditar. Essa eliminação apresenta coisas interessantes para o futuro".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.