Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Marcelo Oliveira diz que esperava vitória pela tradição do Palmeiras

Futebol

Gaston Britos-EFE

Esportes

Palmeiras

Marcelo Oliveira diz que esperava vitória pela tradição do Palmeiras

Técnico destaca dedicação do elenco alviverde após empate

0

Daniel Batista,
O Estado de S.Paulo

17 Fevereiro 2016 | 10h00

O empate entre Palmeiras e River Plate-URU por 2 a 2, em Maldonado, no Uruguai, fez com que muitos torcedores se surpreendessem com o resultado, já que o time uruguaio é, teoricamente, o mais fraco do grupo 2, que conta ainda com Naciona-URU e Rosário Central. Ao final da partida, o técnico Marcelo Oliveira admite que esperava por um resultado positivo, mesmo fora de casa.

“Esperávamos uma vitória e os jogadores também, pela tradição e camisa, mas Libertadores é assim. O time, mesmo sem tradição, quer representar o seu país, e, em alguns casos, quer jogar bem para tentar uma transferência. Mas vamos trabalhar para que nossa técnica e poder de criatividade possa aparecer. Temos de competir igual ou um pouco mais que o adversário”, comentou o treinador.

Embora seja considerado o adversário mais fraco do grupo por muita gente, Marcelo Oliveira prega respeito total ao adversário uruguaio. “Jogamos um jogo-treino contra eles, que não por acaso passaram pela La U. Eles tem a bola parada e a esticada. Mas gostei do espírito e da competitividade. É isso que vamos precisar na Libertadores, mas com pouco mais de envolvimento e jogadas individuais”, analisou.

O comandante palmeirense admite que faltou ao time um pouco mais de futebol. “Poderíamos ter jogado um pouco mais. Produzimos, mas pecamos na bola final. Poderíamos ter protegido mais o resultado”, lamentou o treinador.

O Palmeiras volta a campo pela Libertadores no dia 2 de março, contra o Rosario Central, em casa, possivelmente no Allianz Parque. Já no Campeonato Paulista, a equipe joga contra o Santos, sábado, novamente em casa.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.