Pedro Martins/MoWa Press
Pedro Martins/MoWa Press

Marquinhos celebra jogos no Brasil, mas tem cautela quanto à titularidade na Copa

Zagueiro do PSG prega regularidade no clube e na seleção para continuar entre os titulares de Tite

Bruno Tadeu, especial para O Estado de S. Paulo

03 Setembro 2017 | 20h34

No primeiro encontro entre Brasil e Colômbia nestas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, que será na Rússia, em setembro de 2016, a seleção brasileira venceu por 2 a 1, na Arena Amazônia, em Manaus. Já como titular na época, o zagueiro Marquinhos marcou, mas para os colombianos, em um gol contra. Um ano depois, novamente na capital do Amazonas, o prodígio ainda titular de uma seleção já classificada para o Mundial ri da infelicidade no passado e deseja dar o troco. "Espero, agora, fazer (o gol) do outro lado", brincou.

Titular ao lado de Miranda no comando do técnico Tite, Marquinhos terá a oportunidade de formar uma linha defensiva bastante familiar com Thiago Silva e Daniel Alves, seus companheiros de Paris Saint-Germain. "É um entrosamento que a gente tem nos clubes e vai tendo a oportunidade de colocar na seleção. São mudanças que não eram esperadas, mas o que a gente sempre frisa na seleção é o padrão de jogo. A gente quer sempre manter a excelência", destacou.

Entrosado com Miranda na seleção e com Thiago Silva no Paris Saint-Germain, o jovem zagueiro reforça a ideia de que o estilo de jogo do Brasil minimiza as características individuais de cada convocado. "Não tem muita diferença entre eles. Os dois jogam firme, não se expõem muito no ataque. São ideias iguais", analisou.

Assim como o lateral-esquerdo Filipe Luis, Marquinhos não se deixa levar pela sequência na seleção e evitar banca a própria titularidade no Mundial. "Nada está confirmado. Eu tenho que trabalhar firme e manter esse alto nível na seleção e no clube também para convencer que vou ser titular", avaliou. Na França, o zagueiro ainda não sofreu gols enquanto titular nesta temporada.

Quanto às entradas do volante Fernandinho e do atacante Roberto Firmino no que seria a formação titular durante o treino em Manaus, o zagueiro reforçou o mistério. "Ele ainda não conversou com a gente, não expôs ainda a ideia de jogo dele. Não é uma confirmação (as alterações). Vamos ver se são testes ou outra coisa que ele está visando lá na frente", disse.

Após Miranda, Daniel Alves, Alisson, Renato Augusto e Neymar, Marquinhos é quem soma mais minutos jogados pela seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa de 2018 (909). No total, são 17 jogos e ainda nenhum gol, a favor, marcado pela equipe verde e amarela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.