Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Mauri Lima aposta em inovação para melhorar performance dos goleiros do Corinthians

Preparador de Cássio, Walter e cia. usa atividades lúdicas para não cair na monotonia

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

30 Maio 2017 | 07h00

Uma grande defesa de Cássio aos 49 minutos do segundo tempo impediu o empate do Atlético-GO e garantiu a vitória do Corinthians, em Goiânia, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Velocidade de reação, raciocínio rápido e tomada de decisão foram demonstrados pelo goleiro no lance e estão entre as características buscadas à exaustão nos treinos diários comandados por Mauri Lima.

Para fugir da monotonia, o preparador de goleiros costuma levar novos desafios a Cassio, Walter e aos outros arqueiros corintianos no CT Joaquim Grava. Mauri, por sua vez, alerta que as inovações devem ser combinadas a situações de jogo para que sejam produtivas em campo.

"Busco mudar no dia a dia para que o trabalho não fique tão monótono e cada vez apareça alguma coisa diferente que possa dar recursos para os goleiros em termos do que vão usar em campo. Não adianta fazer qualquer tipo de trabalho que não será rentável em jogos ou treinos. Tudo é voltado para que possa melhorar desempenho técnico, físico, capacidade de reação, velocidade e concentração", afirma ao Estado.

Em uma das inovações, Mauri utilizou um painel em uma das metas composto por números, cores, distintivos do Corinthians e símbolo da Nike, fornecedora de materiais do clube. De frente para o gol e de costas para o batedor, os goleiros tinham de tocar nas imagens correspondentes de acordo com as instruções do profissional - por exemplo, dois mais dois, Corinthians, azul. Em seguida, deveriam defender três chutes vindos de fora da área.

Na última semana, o profissional colocou uma faixa azul estendida dentro da área, limitando o campo de visão dos goleiros em chutes rasteiros. As duas atividades são apenas uma amostra de um trabalho a longo prazo que vem sendo desenvolvido por Mauri ao longo de sua carreira.

Aliar a parte técnica e a parte lúdica é uma das premissas do trabalho estratégico do preparador de goleiros para melhorar a performance de seus atletas. E ele também ressalta a importância de vez ou outra retomar as atividades para que sejam assimiladas pelos jogadores.

"Não adianta só fazer esses treinamentos diferenciados hoje e amanhã não fazer mais. À medida que você os repete, o grau de dificuldade vai diminuindo porque eles (goleiros) vão crescendo com a performance. A resposta quando você coloca qualquer trabalho diferente é muito boa", explica.

Mauri reconhece que o calendário apertado nem sempre permite que ele saia da rotina durante os treinamento, mas tenta montar um planejamento para que possa implementar as novidades. Para se manter atualizado, o funcionário do Corinthians procura observar o trabalho de outros colegas de profissão, assiste a vídeos e tenta adaptar alguns exercícios a seu próprio olhar.

"Se não se mantiver atualizado, fica para trás, naquela monotonia, fazendo sempre a mesma coisa, é ruim até para os goleiros, os goleiros gostam de desafio e a forma de desafiá-los é com trabalho. É preciso estar sempre focado, antenado e procurando algum tipo de mecanismo para que o trabalho do goleiro mude no dia a dia", destaca.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Corinthians Cassio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.