AP
AP

Média de gols de Cristiano Ronaldo despenca em 2015

Em 2014, astro teve 1,19 gols por jogo. Neste ano, apenas 0,64

O Estado de S. Paulo

17 Março 2015 | 21h05

O ano de 2015 não tem sido muito bom para o Real Madrid, nem para o seu maior astro, o português Cristiano Ronaldo, cujo valor de mercado é avaliado atualmente em R$ 501,6 milhões. Em pouco menos de três meses, o time perdeu a liderança do Campeonato Espanhol para o Barcelona e se garantiu nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa no sufoco, após ser derrotado no Santiago Bernabéu por 4 a 3 pelos alemães do Schalke 04, que quase ficaram com a vaga.

A crise na equipe do técnico Carlo Ancelotti pode ser explicada pelo desempenho do atacante e capitão do time. Os números mostram que o Cristiano Ronaldo de 2015 não chega nem perto do jogador que encantou o mundo no segundo semestre do ano passado e conquistou sua terceira Bola de Ouro da Fifa.

Entre setembro e dezembro de 2014, o jogador português disputou 26 partidas oficiais pelo time Merengue e marcou 31 gols, uma média de 1,19 gols por jogo. Já depois da virada do ano, entre 1.º de janeiro e seu último jogo, domingo, contra o Levante, pelo Campeonato Espanhol, o melhor jogador do mundo disputou 14 partidas e marcou 9 gols, média de 0,64 gol por jogo.

Cristiano Ronaldo caiu de produção na média de gols e também viu o número de “vítimas” desabar. Na primeira metade da temporada 2014/2015, ele não fez gol apenas contra quatro adversários: o Atlético de Madrid (na final da Supercopa da Espanha), o Cruz Azul e o San Lorenzo (no Mundial de Clubes do Marrocos), e o Málaga (pelo Campeonato Espanhol). O português anotou pelo menos um gol e todos os outros 22 jogos.

Na sequência da temporada 2014/2015, neste ano, Cristiano Ronaldo não balançou as redes em sete jogos – Atlético de Madrid, por duas vezes (no jogo de ida pela Copa da Espanha e pelo Campeonato Espanhol), e Espanyol, Córdoba, Deportivo La Coruña, Athletic Bilbao e Levante.

Por conta da queda de produção, Cristiano Ronaldo entrará em campo no próximo domingo contra o Barcelona no Camp Nou atrás de Messi na liderança da artilharia, perdida no último final de semana – ele era o artilheiro desde o jogo contra o La Coruña, no estádio Riazor, no primeiro tempo, na quarta rodada do campeonato, quando fez três gols. Na rodada 17, ele estava incríveis 17 gols à frente do craque do Barcelona, e agora precisa recuperar o tempo perdido. Messi está com 32 gols, contra 30 do português.

A falta de gols já lhe causa alguns transtornos. No jogo do último domingo, em casa, após falhar em uma finalização, Cristiano Ronaldo passou por algo raro em sua carreira: foi vaiado. Como resposta, fez um gesto com a mão esquerda, com quem está reclamando da própria torcida, e deixou escapar um palavrão, captados pelas imagens de tevê. Resta saber se a má fase de Cristiano Ronaldo vai ser encerrada no próximo domingo, justamente no clássico contra o maior rival do Real Madrid, o Barcelona.

Gols decisivos. Ter Cristiano Ronaldo em seu elenco significa ter em campo o jogador mais decisivo do elenco, certo? Bem, o torcedor do Real Madrid, no atual Campeonato Espanhol, pode contestar essa afirmação. Isso por que sozinho, com seus 30 gols no torneio, o astro português conquistou cinco pontos para o clube – se retiramos os 30 gols de Cristiano, o Real Madrid estaria com cinco pontos a menos na classificação. Gareth Bale, com 12 gols, foi decisivo para seis pontos – sem seus gols, o time espanhol teria 6 pontos.

 A conta, feita pelo jornal espanhol As, mostra que nesta temporada, os gols de Cristiano Ronaldo têm sido menos importantes que os do galês. Os seis pontos do Real Madrid conquistados exclusivamente graças aos gols de Bale foram a vitória contra o Málaga por 2 a 1 (o jogo estava 1 a 1 e ele desempatou, dois pontos na contagem), Córdoba (vitória por 2 a 1 e seu gol de desempate) e ainda seus dois gols marcados contra o Levante, no último domingo, que deram a vitória ao Real.

Já Cristiano Ronaldo foi decisivo na vitória contra o Elche por 5 a 1 (o jogo estava 1 a 1 e ele marcou quatro gols), seus três gols contra o Celta na vitória por 3 a 0 e seu gol no empate em 1 a 1 contra o Villarreal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.