Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Mesmo após estreia, disputa pelo gol do Palmeiras deve continuar

Treinador reconhece dificuldade em escolher o titular e posição pode ter outras alterações nesta temporada

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 Janeiro 2018 | 07h00

Ainda é cedo para o torcedor do Palmeiras definir o time titular para a temporada, a começar já pelo goleiro. A posição foi de Jailson na primeira partida do ano, a vitória por 3 a 1 sobre o Santo André, pelo Campeonato Paulista, mas mesmo o próprio jogador admite não estar em situação tranquila, assim como o técnico Roger Machado também deu indicações de que a disputa continua em aberto.

+ Keno fica fora e Deyverson se machuca em treino

+ Tabela do Campeonato Paulista 2018

A presença de três goleiros experientes (Jailson, Prass e Weverton) fez a posição ficar sob suspense durante a pré-temporada. O treinador iniciou os trabalhos com o recém-contratado Weverton como titular. O jogador campeão olímpico nos Jogos do Rio manteve a posição até a antevéspera da estreia. Em um trieno no Allianz Parque, Roger reuniu os goleiros e avisou que começaria o ano com Jailson.

"A gente sabe que os outros goleiros ficaram chateados. Eles me respeitam, e eu também os respeito muito. Sei que tenho de trabalhar muito, porque não posso dar brecha para eles, se não perco a posição", disse Jailson. O goleiro contou ter rezado no fim do ano passado para voltar a ganhar chances na equipe, após ter sido atrapalhado no ano passado por uma rara lesão no quadril. "O Palmeiras está muito bem servido de goleiros. Então seguirei trabalhando forte para buscar meu espaço", comentou.

O treinador do Palmeiras explicou ter tomado a decisão por Jailson por critérios técnicos e táticos. "Faz parte os goleiros ficarem chateados. Mas tenho certeza que no momento que há uma escolha, os outros vão respeitar os seus colegas", disse o técnico. Roger tem procurado conversar com o elenco para explicar os critérios de escolha e assim, diminuir possíveis insatisfações.

A posição de goleiro no Palmeiras passou por movimentações intensas nos últimos anos. Após o clube passar 18 anos sem contratar jogadores para a função, trouxe Fernando Prass no começo de 2012. Desde então, foram mais quatro reforços trazidos para o gol: Jailson, Aranha, Vágner e Weverton.

Mais conteúdo sobre:
futebol Palmeiras Roger Machado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.