1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

México busca usar pressão contra Brasil como trunfo

Paulo Favero - Enviado especial a Fortaleza - O Estado de S. Paulo

16 Junho 2014 | 21h 34

Apesar do favoritismo brasileiro, o técnico Rafa Márquez não deixará time mexicano na retranca, e diz não ter medo de arbitragem

O México encara o Brasil nesta terça-feira, no Castelão, em Fortaleza, com a certeza de que vai enfrentar um time que tem um país inteiro torcendo contra o adversário. Os mexicanos também entendem que existe uma pressão para que o Brasil vença o torneio em sua própria casa. "A expectativa no Brasil é enorme porque precisa ganhar em casa. Na outra vez que houve um Mundial aqui, a seleção não ganhou, então a pressão é grande", afirmou o treinador Miguel Herrera.

De qualquer forma, todos no México sabem que não poderão dar espaço para o rival. "Temos de estar concentrados os 90 minutos", avisou o capitão Rafa Márquez, que promete luta até o fim. "Nosso torcedor está com a gente e é incrível o que eles fazem para nos apoiar. Vamos tentar dar alegria a eles".

Um dos segredos do México é não enfrentar o Brasil pensando em empatar. Por isso que muitas vezes a equipe surpreende e consegue a vitória. Herrera garante que o time não ficará na retranca, mas reconhece o favoritismo do Brasil. "Será muito duro, pois vamos enfrentar uma potência mundial do futebol".

AFP PHOTO/ YURI CORTEZ
A seleção mexicana treinou nesta segunda-feira, em Fortaleza

Herrera espera que o México consiga se sobressair no preparo físico, pois ele acha que só conseguirá anular o Brasil se tiver sempre dois marcadores em cima da bola, diminuindo os espaços para não deixar o adversário jogar. "Quando estivermos sem a bola, teremos de voltar e forçar a marcação para recuperar a bola. Mas também vamos atacar, vamos para cima", concluiu o treinador, que garante não ter receio da arbitragem na partida desta terça.

Copa 2014