1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

México promete 'determinação' e correria contra o Brasil

Agência Estado

02 Junho 2014 | 13h 48

Técnico Miguel Herrera garante que seleção mexicana cresce diante dos favoritos e lembra final dos Jogos Olímpicos de Londres

CIDADE DO MÉXICO - A seleção brasileira terá que suar muito se quiser vencer o México na Copa do Mundo, avisou o técnico Miguel Herrera nesta segunda-feira. O comandante mexicano prometeu muita "determinação", "gana" e correria para superar o favoritismo dos brasileiros e neutralizar o "talentoso" Neymar. "Sem dúvida nós crescemos diante dos adversários mais fortes. Isso sempre aconteceu. Geralmente jogamos bem contra o Brasil", disse o treinador, lembrando da final olímpica em Londres - em 2012, o time brasileiro, com Neymar e Oscar, ficou com a prata após perder na decisão para o México.

Tony Gutierrez/AP
Campeão olímpico em 2012, Giovani dos Santos é um dos principais jogadores do México

Herrera confirma o favoritismo do Brasil, mas acredita que poderá surpreender. "Precisarmos ter a consciência de que vamos jogar contra o anfitrião, o mais forte segundo a história, mas temos de dar tudo em campo. Eles deverão ter cuidado com a nossa entrega e determinação. Vamos entrar em todas as divididas com gana de que a bola seja nossa. Certamente vamos correr muito mais do que eles, porque para ganhar precisamos correr". A correria será o mantra dos mexicanos, segundo o treinador, para evitar o toque de bola e as investidas ofensivas do Brasil.

"Eles têm jogadores que sabem o que fazer com a bola, que desequilibram facilmente e que podem passar por um ou dois jogadores: Neymar, Hulk... Eu poderia citar quatro, cinco ou seis atletas que podem desequilibrar. Mas se fizermos o ''dois contra um'' em todos os setores do campo, ou dermos poucos espaços, creio que teremos boas chances de ganhar". Herrera não esconde que a maior preocupação é mesmo Neymar. E ele já sabe como parar o atacante.

"É o jogador mais talentoso do Brasil. Ele é uma figura emblemática nesse elenco e nesse Mundial, por ser em casa. Ele é adorado aqui. Precisaremos estar muito atentos para parar um jogador dessa qualidade", declarou. "Vamos fazer com que a bola não chegue até ele. Essa é a melhor forma. Com a bola, ele é um jogador que faz a diferença, pois pode driblar um, dois, três jogadores com a habilidade que tem. Precisamos cortar essa ligação. Evitar que ele pegue na bola será muito importante", afirmou o treinador. O duelo com o México será o segundo do Brasil no Grupo A da Copa. Está marcado para o dia 17 de junho, no Estádio Castelão, em Fortaleza.

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo