1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Ministério Público quer que Fifa pague a conta de estruturas temporárias

Almir Leite - O Estado de S.Paulo

22 Fevereiro 2014 | 17h 00

Ação na Justiça Federal tenta impedir que estruturas temporárias sejam pagas com dinheiro público

SÃO PAULO - O pagamento das estruturas temporárias necessárias para a realização dos jogos da Copa do Mundo foi parar na Justiça. Em outubro do ano passado o Ministério Público Federal (MPF) entrou com ação na Justiça Federal pedindo que a Fifa seja obrigada a pagar as despesas com o aparato nas 12 sedes. A justificativa é que tais estruturas não deixarão legado para as cidades e, portanto, o dinheiro público não deve ser utilizado para pagá-las.

O Ministério Público calcula que o gasto com as estruturas temporárias chegará a R$ 600 milhões. A ação está em tramitação na 8.ª Vara Federal.

Nesta semana, em Florianópolis, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse que a entidade não vai pagar pelas temporárias e lembrou que os contratos que as cidades-sede assinaram determina que os responsáveis pelos estádios banquem esse tipo de despesa.

Uma outra ação, nos Ministérios Públicos do Estados que receberam jogos da Copa das Confederações (Rio, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia e Ceará) e do Distrito Federal, pede que Fifa e Comitê Organizador Local devolvam às cidades o valor que gastaram com as estruturas temporárias na competição. O total chega a R$ 230 milhões.

Na terça e na quarta-feira, o Conselho Nacional do Ministério Público vai se reunir em Brasília para discutir novas medidas contra a Fifa. 

Copa 2014